top of page
banner niteroi carnaval 780x90px 16 02 24.jpg

Bolsonarista mata petista após discussão política


(Foto: Divulgação/Polícia Civil-MT)

Na noite do 7 de Setembro, cujas comemorações viraram palco de campanha eleitoral de Jair Bolsonaro (PL), um apoiador do presidente da República matou a facadas um homem que defendia o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), na zona rural do município de Confresa, em Mato Grosso. Nesta sexta-feira (9), o bolsonarista Rafael Silva de Oliveira, de 24 anos, foi preso e confessou ter desferido cerca de 15 facadas em Benedito Cardoso dos Santos, de 42 anos, após discutirem por causa de política. Depois das facadas, o autor ainda tentou decapitar a vítima usando um machado e ainda filmou o corpo, segundo a polícia matogrossense.


Benedito e Rafael eram colegas de trabalho. Durante a briga, Benedito teria dado um soco no queixo de Rafael, que revidou o golpe. Em seguida, o petista teria pego uma faca - logo tomada de suas mãos pelo bolsonarista, que usou a arma para atacar a vítima pelas costas e deferiu mais de uma dezena de facadas no olho, testa e pescoço. Na sequência do crime, o bolsonarista teria ido a uma barraco e pego um machado, com o qual desferiu o golpe fatal em Benedito.


Rafael foi preso ao ir a uma unidade de saúde por conta de um corte na mão. Na delegacia, ele confessou que matou Benedito por "motivação política", sendo autuado em flagrante por homicídio qualificado por motivo fútil e meio cruel e teve a prisão preventiva decretada pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT).


Conforme o portal G1, o juiz Carlos Eduardo Pinho Bezerra de Menezes converteu a prisão para preventiva pelo crime cometido por ódio político.


"Em um estado democrático de direito, no qual o pluralismo político é um dos seus princípios fundamentais torna-se ainda mais reprovável a conduta do custodiado", escreveu o magistrado, destacando ainda que a intolerância não será admitida pela Justiça: "A intolerância não deve e não será admitida, sob pena de regredirmos aos tempos de barbárie. A liberdade de manifestação do pensamento, seja ela político-partidária, religiosa, ou outra, é uma garantia fundamental irrenunciável."


Lula: 'Brasil não merece o ódio que se instaurou nesse país"

O ex-presidente Lula enviou seus sentimentos à família de Benedito e afirmou que "o Brasil não merece o ódio que se instaurou nesse país".

"É com muita tristeza que soube da notícia do assassinato de Benedito Cardoso dos Santos, na zona Rural de Confresa. A intolerância tirou mais uma vida. O Brasil não merece o ódio que se instaurou nesse país. Meus sentimentos à família e amigos de Benedito", escreveu o presidenciável do PT em sua conta oficial no Twitter nesta sexta-feira.


Chamada Sons da Rússia5.jpg
banner niteroi carnaval 300x250px 16 02 24.jpg
Divulgação venda livro darcy.png
bottom of page