Bolsonaristas distorcem os fatos e apoiam 'porrada' do presidente


Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) (Reprodução)

A ameaça de "porrada" do presidente do Brasil ao repórter do jornal O Globo continuou ecoando nas redes sociais. Até o final da manhã desta segunda-feira (24), já havia atingido a marca de um milhão e meio de tweets, em parte, com apoio à agressão do presidente Jair Bolsonaro, com distorções dos fatos nos comentários bolsonaristas.

Os fatos são a pergunta feita pelo repórter e a denúncia apresentada pelo Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro sobre os cheques depositados por Fabrício Queiroz na conta da mulher do presidente, Michelle Bolsonaro, no valor total de R$ 89 mil, e a ameça feita por Bolsonaro ao repórter: "Minha vontade é encher sua boca com uma porrada, tá? Seu safado!".

Porém, para bolsonaristas que inundaram a rede com comentários indignados contra o repórter e a empresa Globo, o presidente é vítima, mesmo que tenham de distorcer os fatos, mentir e criar fakenews para demonstrar suas convicções. Chegam a dizer que o repórter provocou Bolsonaro, dizendo que ele iria receber a visita da filha na prisão, o que é mentira - em nenhum momento ele disse isto.

Por outro lado, o que viralizou nas redes foi uma pergunta: "Por que a primeira-dama recebeu R$ 89 mil de Queiroz?".

​O blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio, que é investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por financiamento de atos antidemocráticos, escreveu no Twitter que "o repórter provocou Bolsonaro e se deu mal".

​​Segundo Rodrigo Constantino, que é apresentado como colunista e ideólogo de direita, o Globo armou tudo para Bolsonaro se exaltar, até dizendo que ele iria receber a visita da filha na prisão.

O comentário acima não poderia gerar alguma lucidez, e assim reagiu outro bolsonarista:

​Usando a hashtag #GloboLixo, bolsonaristas tentam blindar o presidente.

Para contrabalançar a enxurrada bolsonarista, a apresentadora da CNN Brasil e youtuber Gabriela Prioli foi uma das que perguntaram por que a primeira-dama recebeu R$ 89 mil de Queiroz.

O jornalista Carlos Andreazza, do Globo e da BandNews, denunciou uso de "áudio falso" para defender o "crime" cometido pelo presidente.

Bolsonaristas estão espalhando que o repórter falou mal da filha do presidente, o que teria ocasionado a ameaça de "porrada". Mas, de acordo com o áudio, a filha de Bolsonaro não foi citada.


1/3
300x250px.gif