Bolsonaristas lançam nome obscuro a prefeito pelo PTC


Allan Lyra lançado por Jordy / Reprodução do Facebook

Depois de fracassar em todas as tentativas para lançar sua própria candidatura pelo PSL, ou, como plano B, a do delegado aposentado Antônio Rayol pelo Podemos, o deputado federal Carlos Jordy, vice-líder do governo na Câmara dos Deputados, anunciou neste fim de semana que o bolsonarismo não ficará sem candidato próprio nas eleições para prefeito de Niterói.

Na falta de alternativas, ele retirou um nome obscuro da nominata de vereadores do PTC - único partido que ele tem seguramente para representar o seu grupo - e apresentou neste fim de semana como o representante bolsonarista nas eleições municipais. Allan Lyra é o nome do candidato. Ele se apresenta nas redes sociais como um católico fervoroso e defensor das pautas conservadoras.

Pelo Facebook, Jordy anunciou que "após muita indefinição e angústia, finalmente temos o nome para Prefeito de Niteró". Segundo ele próprio afirmou, "Allan era um dos pré-candidatos a vereador pelo PTC e abriu mão de seu projeto inicial para concorrer à Prefeitura de Niterói". E definiu assim o candidato bolsonarista:

"Conservador e católico fervoroso, Allan Lyra se tornou um grande amigo e aliado ainda em 2016 quando nos conhecemos batalhando na Câmara Municipal de Niterói contra a ideologia de gênero que estava sendo imposta pelo Prefeito Rodrigo Neves no Plano Municipal de Educação."

Lyra e Célio, a chapa bolsonarista registrada no TRE

A chapa foi composta com outro nome ainda mais obscuro de vice, o Subtenente Célio, do Podemos. A coligação só se tornou possível depois que o grupo bolsonarista que domina o Podemos de Niterói conseguiu um efeito suspensivo da decisão da 16a Vara Cível do Rio de Janeiro, que determinava a reintegração da antiga comissão provisória do partido, cujo presidente, Aldemar Furtado, já havia declarado apoio à coligação de Axel Grael (PDT). Porém, Furtado recorreu dessa decisão e pode, a qualquer momento, retomar a direção do Podemos, inviabilizando novamente a coligação com o PTC.

Jordy dissimulou durante muito tempo o seu desejo de ser candidato a prefeito. Nos bastidores, porém, trabalhou intensamente por isso, fazendo várias reuniões e articulações, inclusive com a direção nacional do PSL - partido ao qual continua filiado -, que, no entanto, fechou-lhe as portas da candidatura em Niterói. Em seu perfil no Facebook, porém, ele confessou em uma postagem que tentou se lançar candidato:

"Muitas pessoas têm me perguntado porque não venho a prefeito em Niterói. Simples, porque o PSL não me deu a legenda. E por que não me deram a legenda? Após o racha que houve entre o Presidente Bolsonaro e Bivar, segui o Presidente e na criação do Aliança e perdi o PSL em Niterói. O partido está sob nova liderança, ligada à provisória regional."

Abaixo, a postagem no Facebook:



300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif