top of page

Bolsonaristas pregam boicote ao 7 de Setembro de Lula


Apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) lançaram nas redes sociais uma campanha de boicote aos tradicionais desfiles do Exército em celebração ao 7 de Setembro, comemorado na próxima quinta-feira.


Postagens do Exército, da Marinha e da Aeronáutica receberam, nos últimos dias, centenas de comentários de apoiadores de Bolsonaro afirmando que "não há o que se comemorar" e criticando as Forças Armadas por frustrarem bolsonaristas ao não promoverem um golpe de Estado após a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições presidenciais.


O movimento foi intitulado de "Fique em Casa", em alusão à campanha lançada em 2020 para conter o alastramento da covid-19. Em postagens do Exército na rede social X, antigo Twitter, alguns usuários, com argumentos (fake news) fartamente desmentidos, afirmaram terem sido traídos, chamaram soldados de "melancia" (termo que bolsonaristas usam para designar comunistas disfarçados), destrataram o Judiciário, o Executivo e o Congresso e se posicionaram contra a celebração da data.


Diante da alta expectativa pelo primeiro 7 de Setembro do terceiro mandato de Lula, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, afirmou a jornalistas que "não há indicação de ataque" e destacou que as celebrações vão ocorrer em "clima de tranquilidade". "Não vamos permitir que se repita o 8 de janeiro", disse o ministro nesta segunda-feira (4), durante o lançamento do Programa de Ação na Segurança (PAS) e o Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci 2) em Vitória, no Espírito Santo.


Até março deste ano, os perfis das Forças Armadas permaneciam fechados por conta dos ataques da direita golpista.


“Estamos num momento de reconstrução da imagem das Forças Armadas. É claro que esse tipo de coisa aborrece. Somos alvo de enorme pancadaria. Mas vamos seguir sempre dentro da legalidade. Isso é choro de perdedor”, disse uma fonte militar, segundo a CNN.


No caso do Rio de Janeiro, o desfile retornará para a avenida Presidente Vargas, no Centro da cidade. Em seus quatro anos de gestão, Jair Bolsonaro trouxe as comemorações para a orla da praia de Copacabana, e passeatas na data se tornaram uma marca do governo do ex-presidente.



Com a Sputnik Brasil

Comments


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page