728x90_2.gif

Bolsonaro é condenado a indenizar jornalista por obscenidade


A jornalista Patrícia Campos Mello, da Folha SP, e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido): "furo" (Reprodução)

O presidente da república, Jair Bolsonaro (sem partido), foi condenado pela Justiça a pagar uma multa de R$ 20 mil, por prática de crime contra a honra da jornalista Patrícia Campos Mello, da Folha SP. Bolsonaro foi condenado pela juíza Inah de Lemos e Silva, da 19ª Vara do Foro Central Cível de São Paulo, por atacar a jornalista de forma machista e obscena ao dizer que "ela queria, ela queria um furo. Ela queria dar o furo [risada geral] a qualquer preço contra mim". A ofensa proferida pelo presidente, aos risos, ocorreu no dia 18 de fevereiro do ano passado na porta do Palácio da Alvorada.

A jornalista foi autora de reportagens que revelaram o esquema de disparo de mensagens em massa contra o candidato Fernando Haddad e o Partido dos Trabalhadores (PT) nas eleições de 2018 financiado por empresários. A candidatura de Jair Bolsonaro foi a maior beneficiada pela disseminação de fakenews contra adversários políticos.

Na decisão judicial é destacado que não há de se falar em liberdade de expressão ou de pensamento, pois ela não é ilimitada, de maneira que deve ser observado o direito alheio, especificamente a intimidade, a honra e a imagem da vítima.

1/3
BANNER_ESTATICO_300X250_v2-01.jpg