Bolsonaro chama brasileiro consciente de 'frouxo'


(Reprodução)

"Olá! É importante lembrar que, até o momento, não existem vacina, alimento específico, substância ou remédio que previnam ou possam acabar com a COVID-19. A nossa maior ação contra o vírus é o isolamento social e a adesão das medidas de proteção individual". Esta mensagem mereceria o aplauso geral neste momento em que a pandemia já matou cerca de 170 mil pessoas no Brasil e ameaça com uma segunda onda assustadora. Mas, ao contrário, a mensagem foi apagada por quem deveria preservá-la ao menos até enquanto durasse essa pandemia.

A mensagem foi publicada pelo Ministério da Saúde, no Twitter, nesta quarta-feira (18), em resposta a uma internauta, que afirmou que não existem cura e tratamento preventivo para a Covid-19. Menos de uma hora depois, a postagem foi apagada. O Ministério da Saúde, citado pelo G1, não informou o motivo da exclusão da mensagem.

Dados recentes apontam para uma alta de casos da Covid-19 no Brasil. Alguns pesquisadores alertam para a chegada de uma segunda onda da doença.

Também nesta quarta-feira, o presidente Jair Bolsonaro, que já havia minimizado a segunda onda, dizendo que é "conversinha", disse agora que trabalhador que cumpre isolamento social é "frouxo". Não muito diferente do que ele disse na semana passada, em mais um ato de improbidade, quando afirmou que o Brasil é "um país de maricas".

O Ministério da Saúde defende o isolamento social como melhor forma de evitar o contágio da doença. Mas evidentemente a postagem desta quarta-feira contrariava os métodos defendidos pelo presidente Jair Bolsonaro, que, desde o início da pandemia, faz oposição às medidas restritivas de circulação para conter a disseminação do coronavírus. Dois ministros da pasta foram trocados por este motivo.

O general Eduardo Pazuello, que atualmente é ministro da Saúde, contraiu a Covid-19 e passou por um tratamento difícil, foi atacado por bolsonaristas nas redes sociais, após o Ministério da Saúde publicar a postagem que depois foi apagada. Houve até quem o chamasse de comunista. O blogueiro Alan Santos, uma referência para os bolsonaristas - ele responde inquérito no Supremo Tribunal Federal por disseminação de fakenews e ataques à Corte e agora mora nos EUA -, disparou mensagem chamando de traidor o general.


1/3
300x250px.gif