Bolsonaro convoca seguidores a usarem rede social banida


(Reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro usou a sua conta no Instagram para pedir aos seus seguidores que entrem na Parler, uma rede social que se apresenta como uma alternativa de “liberdade de expressão” ao Twitter e se tornou a preferida da base militante de extrema direita do presidente americano, Donald Trump, em fim de mandato. A plataforma Parler foi banida de Google, Apple e pela Amazon, na sexta-feira.

Na última semana, Trump foi afastado pelo Twitter e pelo Facebook por incitar seus seguidores nas redes sociais a invadir o Congresso dos Estados Unidos. Ele também foi suspenso do Twitter, que removeu ainda de sua plataforma a conta responsável pela campanha eleitoral de Trump (@TeamTrump).

Bolsonaro fez duas postagens: uma no sábado pela manhã e outra neste domingo, convidando as pessoas a acessarem a rede social. O presidente tem 18 milhões de seguidores. O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, que vê Donald Trump como salvador do mundo ocidental, também convidou seus seguidores no Twitter a o seguirem também no Parler depois do afastamento definitivo de Trump da rede social.

Impeachment ou 'incapaz'

Nesta segunda-feira (11), a presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, afirmou que iniciará um processo de impeachment se o vice-presidente Mike Pence não ativar a 25ª emenda da Constituição para declarar Donald Trump incapaz de exercer o cargo.

A 25ª Emenda se refere à destituição do presidente caso o vice e metade dos ministros assinem uma declaração que atestem sua incapacidade de continuar no comando do país.

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

1/3
300x250px - para veicular a partir do di
Leia também: