728x90_2.gif

Bolsonaro demite Valeixo e desafia Moro


Bolsonaro atropelou seu ministro da Justiça, que fica em posição insustentável no governo

Nesta sexta-feira (24), o diretor-geral da Polícia Federal (PF), Maurício Leite Valeixo, foi exonerado do cargo em decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro. Maurício Leite Valeixo foi levado ao cargo pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, que na quinta-feira (23) ameaçou pedir demissão se o presidente exonerasse Valeixo, informa G1. A declaração sobre o decreto foi publicada no Diário Oficial da União. Até o momento, não há relatos sobre um substituto para o comando da PF. Oficialmente, a assessoria do Ministério da Justiça nega que Moro tenha chegado a pedir demissão, sem dar mais detalhes sobre as recentes tensões entre o ministro e o presidente. Na tarde da quinta-feira (23), de acordo com o Valor Econômico, diante do posicionamento do chefe da pasta da Justiça, Bolsonaro havia aceitado segurar, por ora, a demissão de Valeixo, em troca da permanência de Moro, que, por sua vez, teria manifestado o desejo de participar da escolha do novo comandante da PF nos próximos meses. O ministro da Justiça anunciou a escolha do diretor-geral da PF em novembro de 2018, antes de Bolsonaro tomar posse do governo. Valeixo foi superintendente da Polícia Federal no Paraná durante a operação Lava Jato, quando Moro era juiz federal responsável pelos processos da operação na primeira instância.


Com Sputnik

1/3