Bolsonaro desiste do Renda Brasil e mantém o Bolsa Família


(Fotos Públicas)

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira (15) que o governo "está proibido" de falar em Renda Brasil "até 2022" e que o programa Bolsa Família vai continuar em vigor.

O Renda Brasil vinha sendo costurado no governo como um programa de renda mínima em substituição ao Bolsa Família. No entanto, pesquisas de opinião já indicavam preocupações com a possibilidade de extinção de um programa enraizado entre as classes C, D e E que atende cerca de 13,5 milhões de famílias brasileiras. Mesmo levando a marca política dos governos petistas, Bolsonaro resolveu não arriscar. Como ele afirmou no vídeo publicado em seu perfil no Facebook, "até 2022, no meu governo, está proibido falar a palavra Renda Brasil. Vamos continuar com o Bolsa Família e ponto final".

Os ministérios da Economia e das Cidades estavam avaliando formas de cortar recursos para viabilizar o novo programa. Os alvos dos cortes apresentados eram os programas já destinados também a pobres, como os aposentados, pensionistas, beneficiários de BPC (Benefício de Prestação Continuada), que é destinado a pessoas que tem mais de 65 anos e as que sofrem de deficiência, o seguro-desemprego e o próprio Bolsa Família, que seria extinto. Não há indicativo, por parte do governo, de proposta que envolva taxação de grandes fortunas e heranças, como existentes nos países que adotam os padrões internacionais de tributação.

1/3
300x250px - para veicular a partir do di

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

Leia também: