Bolsonaro gasta 17 vezes mais com propaganda no exterior


Secretário Especial de Comunicação Social, Fabio Wajngarten, com o presidente Jair Bolsonaro (Reprodução)

Logo que assumiu a Presidência da República, Jair Bolsonaro disse "vamos acabar com isso daí", referindo-se aos gastos com publicidade do governo. Ao que se sabia até agora, o governo cortou verbas da "inimiga" Globo e aumentou percentualmente verbas para as aliadas Record, do bispo Macedo, e SBT, do Silvio Santos, além de irrigar sites bolsonaristas de fakenews com publicidade oficial. Nesta terça-feira (5), o portal UOL publicou que a presidência da República gastou também 17 vezes mais com propaganda no exterior nos dois anos do governo Bolsonaro em comparação com as gestões que o antecederam na última década. Foram pagos R$ 27,7 milhões, em 2020, e R$ 11,7 milhões, em 2019. Os gastos em 2019 e 2020 ficam, respectivamente, 5.331% e 12.812% acima da média anual dos gastos da Presidência de 2009 até 2018.

Os números constam nos dados de pagamentos e execução contratual do Palácio do Planalto.

Nos governos Lula (PT), Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB), o Planalto gastou, no total, R$ 2,14 milhões com propaganda no exterior.

A Secretaria Especial de Comunicação Social do atual governo, comandada pelo publicitário Fabio Wajngarten, argumentou que o aumento das despesas serve para "contrapor percepções equivocadas e descontextualizadas que, por vezes, surgem no cenário internacional".

Os gastos em publicidade vinham caindo. As despesas caíram de R$ 255,6 milhões em 2018 (valores nominais) para R$ R$ 128,15 milhões em 2020.

1/3
300x250px - para veicular a partir do di

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

Leia também: