Bolsonaro gasta quase R$ 30 milhões com cartões corporativos


(Foto: PR)

Apesar de todo discurso de campanha de que iria cortar gastos e dos ataques feitos às despesas da Presidência da República antes de assumir, o presidente Jair Bolsonaro (PL) aumentou em grande proporção os gastos com cartões corporativos. Desde que assumiu o comando do país até dezembro de 2021, Bolsonaro gastou com os 29 cartões destinados a cobrir suas despesas pessoais e de sua família R$ 29,6 milhões. As informações são do Globo.

Segundo levantamento feito pelo jornal, este valor gasto em apenas três anos é 18,8% maior do que os R$ 24,9 milhões gastos durante quatro anos entre o governo de Dilma Rousseff (PT) e o governo golpista de Michel Temer (MDB). A mamata não acabou, como prometido, muito pelo contrário.

Para se ter uma ideia, somente em dezembro de 2021, quando Bolsonaro tirou férias e foi curtir praias, com passeios náuticos e pescaria, e atrações no parque temático Beto Carrero em Santa Catarina, os gastos com cartões corporativos somaram R$ 1,5 milhão, maior valor para um único mês durante os três anos de seu mandato.

Ao longo de 2021, foram torrados R$ 11,8 milhões nestes cartões.

Ao falar sobre as críticas com relação aos gastos, Bolsonaro se irritou. “Cartão corporativo paga a alimentação das emas, tá, pessoal? Pessoal fala: ‘Ah, gastou tanto’. Eu tenho 50 emas aí, galinheiro, pato, peixe, quatro cães. Uns 200 almoçam, jantam e tomam café aí, por dia (…) Pessoal acha que peguei para comprar leite condensado pra mim”, disse para seus apoiadores no cercadinho, no Palácio do Planalto, na última semana.

O detalhamento das despesas dos cartões da família presidencial, apesar de, no passado, Bolsonaro discursar a favor da transparência, estão sob sigilo.

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg