Bolsonaro para a imprensa: 'Vai pra puta que o pariu!'

Atualizado: Jan 28


O presidente da República, Jair Bolsonaro, discursando com xingamentos contra a imprensa (Foto: Reprodução)

O presidente da República, Jair Bolsonaro, se mostrou por inteiro ao falar das críticas que vem recebendo por todo o Brasil desde que uma reportagem do portal Metrópoles revelou que o governo federal adquiriu no ano passado nada menos que R$ 15 milhões em latas de leite condensado, o equivalente a mais de 2,5 milhões de latas do alimento que ele consome em seu café da manhã no Palácio da Alvorada - ao preço de R$ 6 cada lata.

Durante almoço com seguidores numa churrascaria na Vila do Planalto, em Brasília, nesta quarta-feira (27), ao lado do chanceler brasileiro Ernesto Araújo e do ex-deputado Roberto Jefferson, presidente do PTB - que já foi condenado e preso por corrupção -, Jair Bolsonaro resolveu culpar e xingar a imprensa pelos fatos divulgados. (Veja o vídeo ao final da matéria)

“Quando vejo a imprensa me atacar dizendo que comprei 2 milhões e meio de latas de leite condensado… Vai pra puta que o pariu, imprensa de merda! É pra enfiar no rabo de vocês da imprensa essas latas de leite condensado”, xingou Bolsonaro, dizendo que vai "demonstrar" que todos os gastos foram regulares e que a ex-presidente Dilma Rousseff teria gastado mais do que ele comprando leite condensado em 2014 - o que não pode ser checado atualmente no Portal da Transparência do governo federal, que apresenta dados a partir apenas de 2018.

Mais cedo, nesta quarta-feira, sem ter feito nenhum pronunciamento sobre as denúncias, o presidente compartilhou em seu canal do Telegram texto redigido por um seguidor, para justificar a compra de leite condensado em 2020 por órgãos do Executivo.

“Os maiores compradores da iguaria são o Ministério da Defesa e a Funai, por um motivo comum: em locais distantes e pouco acessíveis, não é viável o transporte e o armazenamento de leite fresco, que estraga rapidamente”, diz a mensagem, sem apresentar dados concretos.

No ano passado, o governo federal gastou R$ 15 milhões em leite condensado – dessa quantia, R$ 14,2 milhões foram destinados ao Ministério da Defesa e R$ 1 milhão, para o Ministério da Justiça.

Dentre outras extravagâncias, foram gastos R$ 2,2 milhões em chicletes, R$ 8,9 milhões em bombons e R$ 31,5 milhões em refrigerantes.

"CPI do Leite Condensado"

O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) protocolou nesta quarta-feira (27/1) o pedido de abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os gastos do governo Jair Bolsonaro com comida.

“Especialmente em um ano em que o governo se omitiu quanto a diversos gastos necessários ao enfrentamento da pandemia de Covid-19, é preciso investigar essas compras e essas prioridades do governo", afirmou Freixo.

Parlamentares de vários partidos também pediram à Procuradoria-Geral da República (PGR) e ao Tribunal de Contas da União (TCU) que abram investigações.


Veja o vídeo, que foi divulgado inicialmente pelo jornalista Samuel Pancher, no Twitter.



1/3
300x250px - para veicular a partir do di

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

Leia também: