Bolsonaro perde ação para derrubar isolamento contra Covid


Ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (Foto: Agência Brasil)

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, negou nesta terça-feira (23) um pedido do presidente Jair Bolsonaro para derrubar os decreto dos governadores do Distrito Federal, Bahia e Rio Grande do Sul sobre medidas de isolamento para conter a disseminação da Covid-19, neste pior momento da pandemia no Brasil.

Com a decisão do STF, fica mantida a determinação nos estados que estabelece o toque de recolher e proíbe o funcionamento de atividades consideradas não essenciais.

Contrário ao isolamento social, Bolsonaro argumentou na ação que as medidas seriam inconstitucionais porque só poderiam ser tomadas a partir de leis elaboradas pelos legislativos locais, e não por decretos dos governadores.

Em seu despacho, Marco Aurélio reforçou que União, estados e municípios são responsáveis diretos por ações de combate à pandemia e, em tom crítico, afirmou que cabe ao presidente da República liderar a coordenação visando o bem-estar da população.

“Ante os ares democráticos vivenciados, impróprio, a todos os títulos, é a visão totalitária. Ao presidente da República cabe a liderança maior, a coordenação de esforços visando o bem-estar dos brasileiros”, escreveu o ministro.

Governadores e prefeitos em todo o país estão optando por medidas restritivas diante do agravamento da falta de leitos nos hospitais e disparada de novos casos da doença e recordes de mortes diárias por Covid-19.



300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif