728x90_2.gif

Brasileiros retidos há um mês em Portugal voltam para casa


(Divulgação)

Nesta sexta-feira (26), após quase um mês da suspensão de voos entre Portugal e Brasil devido ao recrudescimento da pandemia, 298 brasileiros partiram do Aeroporto de Lisboa para casa em um voo excepcional autorizado pelo governo português. No entanto, nem todos os brasileiros conseguiram voltar ao país neste voo.

O mesmo avião que pousou no Aeroporto de Guarulhos na manhã deste sábado (27) está levando também de volta para Lisboa passageiros portugueses de São Paulo. O voo foi organizado pela companhia aérea portuguesa TAP e, ao chegarem, os passageiros deverão cumprir uma quarentena obrigatória.

Mais de 170 brasileiros ainda estão retidos em Portugal, enquanto o governo português considera a possibilidade de organizar novos voos excepcionais, uma vez que o país prorrogou o estado de emergência até 16 de março.

Desde o início do fechamento das fronteiras por causa das novas variantes do vírus, muitos brasileiros que ficaram presos em Portugal relatam suas dificuldades, vários deles tendo até de dormir temporariamente na rua.

Os preços das passagens para o voo comercial extraordinário chegaram a R$ 13 mil.

Segundo o brasileiro Luciano Medeiros, um dos passageiros que tinham tíquete da TAP e ajudou para o sucesso da missão, disse que outros brasileiros com tíquete da Latam e da Azul não puderam embarcar no voo porque não tinham dinheiro para pagar outra passagem. "O absurdo é esse. A minha parte, com a minha família, está cumprida, mas não toda a missão", lamentou, desejando que os governos do Brasil e de Portugal encontrem logo uma solução para os que ficaram.


Com a Sputnik

1/3