top of page

BRICS está pronto para se apresentar como Nova Economia Global

Atualizado: 9 de set. de 2023

Em um projeto especial de mídia BRICS & G20.2023, a rede internacional de mídia TV BRICS e seus parceiros — os principais meios de comunicação nacionais dos países do BRICS — entrevistaram especialistas do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, antes do início da cúpula do G20. A TV BRICS é um meio de comunicação oficialmente credenciado para o encontro do G20 em Nova Délhi.

Paul Tembe / Foto: Pretoria News

Entre os palestrantes está o professor Paul Tembe, especialista em relações internacionais, que discutiu os planos e as metas dos países do BRICS para a cúpula na Índia. Tembe é pesquisador sênior da Escola Africana de Assuntos Públicos e Internacionais Thabo Mbeki e professor associado do Instituto de Estudos Africanos da Universidade Normal de Zhejiang, na China. Ele contribuiu com vários capítulos de livros e artigos de periódicos sobre o tema da cooperação África-China.


Confira a entrevista:


Qual é a agenda das nações do BRICS para a próxima cúpula do G20 na Índia?


As nações do BRICS estão preparadas para emergir e se apresentar como uma Nova Economia Global, um sistema próprio e não uma alternativa a qualquer outra multinacional, multilateral ou instituto. A mensagem que foi enviada para todo o mundo é que, por meio do BRICS, o mundo em desenvolvimento e os mercados emergentes estão prontos para assumir a responsabilidade por seu próprio desenvolvimento. A África do Sul obteve uma grande quantidade de capital simbólico ao sediar a Cúpula do BRICS e deve usá-lo para abrir mais espaço para si mesma nos ciclos do G20, não apenas como um nó dos países em desenvolvimento e dos mercados emergentes, mas como um Estado-membro fundador da Configuração do BRICS.


O que constituiria uma cúpula bem-sucedida para os países do BRICS?


Uma Cúpula do BRICS bem-sucedida consiste em resoluções duradouras e robustas que colocam em primeiro lugar os interesses dos estados-membros e de todos os espaços regionais do mundo em desenvolvimento e dos mercados emergentes. Essas resoluções, como foi visto durante a recente Cúpula do BRICS, são voltadas para a abertura de espaços para a autonomia das nações em desenvolvimento em relação à integridade nacional, integridade política e autodeterminação quanto ao tipo e ao ritmo de desenvolvimento. A recente Cúpula do BRICS teve uma característica única e importante, pois todas as decisões foram tomadas ao vivo e foram disponibilizadas imediatamente para analistas, especialistas e outras partes interessadas.


*Os comentários do especialista foram fornecidos pelo parceiro da rede TV BRICS na África do Sul, African Times.


Fonte: TV BRICS


Comments


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page