Butantan diz que CoronaVac é eficaz para proteger população


(Reprodução)

O governo de São Paulo anunciou, nesta terça-feira (12), que a eficácia global da CoronaVac, vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, é de 50,38%. O índice cumpre as exigências da Organização Mundial da Saúde e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O índice de 50,38% se refere à eficácia global, isto é, a capacidade da vacina em proteger em todos os casos: leves, moderados ou graves.

"Essa vacina tem segurança, tem eficácia, e todos os requisitos que justificam o uso emergencial", disse o diretor do Butantan, Dimas Covas.

O instituto pediu na última sexta-feira (8) autorização para o uso emergencial da CoronaVac à Anvisa, que tem prazo de 10 dias para aprovação.

Sem a presença do governador João Doria, a divulgação do percentual de eficácia da vacina foi feita pelo secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, juntamente com Dimas Covas e integrantes do Centro de Contingência de combate ao coronavírus no estado.

O diretor de pesquisa do Instituto Butantan, Ricardo Palácios, enfatizou que o imunizante atingiu 78% de eficácia em casos leves e 100% em casos graves e moderados.

"A gente tinha previsto que a vacina tinha que ter uma eficácia menor em casos mais leves e uma eficácia maior em casos moderados e graves e nós conseguimos demonstrar esse efeito biológico esperado. Esta é uma vacina eficaz. Temos uma vacina que consegue controlar a pandemia através desse efeito esperado que é a diminuição da intensidade da doença clínica", afirmou.

Cerca de 12.500 profissionais de saúde em 16 centros de pesquisa se voluntariaram para fazer os testes do imunizante no Brasil.

1/3
300x250px.gif