Butantan recebe 2,5 milhões de doses da CoronaVac


Marketing: governador João Doria acompanhou a chegada de mais doses da CoronaVac em São Paulo (Reprodução)

O Instituto Butantan, de São Paulo, recebeu nesta sexta-feira (18) uma nova remessa de 2,5 milhões de doses da CoronaVac, candidata à vacina contra Covid-19 fabricada pela farmacêutica chinesa Sinovac.

Com a nova fração vinda da China, o instituto agora possui um estoque de 3,1 milhões de doses do imunizante. O governador João Doria (PSDB), que trava uma guerra política com o presidente Jair Bolsonaro em torno da vacina, fez questão de publicar um vídeo nas redes sociais anunciando a chegada das novas remessas.

​Acompanhado do presidente do Butantan, Dimas Covas, e do secretário de Saúde do estado, Jean Gorinchteyin, o governador foi pessoalmente ao aeroporto acompanhar a chegada dos toneis do imunizante.

Dimas Covas reiterou a promessa de que o Butantan terá disponíveis em janeiro nove milhões de doses da CoronaVac para iniciar a vacinação da população, com os grupos prioritários já estabelecidos pelo governo paulista.

"Três milhões de doses, semana que vem chegará mais uma carga e até 15 de janeiro teremos nove milhões de vacinas prontas para uso. Preciso lembrar que vacina na prateleira não salva vidas, precisamos usar essas vacinas o mais rapidamente possível", disse Dimas.

​O Instituto Butantan ainda não apresentou o resultado dos testes clínicos da fase 3 da CoronaVac e, portanto, ainda não há pedido de registro do potencial imunizante junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O Butantan espera divulgar os dados de eficácia da CoronaVac na próxima quarta-feira (23), mesmo dia que pedirá para a Anvisa o registro do imunizante e a autorização para uso emergencial no Brasil. A Anvisa já estipulou um prazo de 10 dias, a contar do recebimento, para a aprovação do processo.

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

1/3
300x250px - para veicular a partir do di
Leia também: