Câmara pode afastar 03 de Bolsonaro por ofensa à China


Deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) poderá perder presidência de comissão (Reprodução)

O ataque feito pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) à China poderá lhe custar de imediato a função de presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados. Os deputados federais Fausto Pinato (da Frente Parlamentar Brasil-China), Perpetua Almeida (Presidente Frente Parlamentar da Cooperação entre os Países do Brics) e Daniel Almeida (Presidente do Grupo Parlamentar de Amizade Brasil/China) pediram ao presidente da Casa, Rodrigo Maia, através de requerimento assinado, que paute o “imediato afastamento” do filho 03 de Jair Bolsonaro.

Na segunda-feira (23), o filho do presidente usou o Twitter para acusar, a esmo, a tecnologia do 5G da China de "espionagem". O ataque gratuito provocou uma resposta dura dos chineses, afirmando que as declarações do Bolsonaro "não são dignas do cargo" que ocupa. A embaixada da China fez questão de lembrar ao governo de Jair Bolsonaro os interesses de ambos os países e acrescentou: "Caso contrário, vão arcar com as consequências negativas e carregar a responsabilidade histórica de perturbar a normalidade da parceria China-Brasil”, referindo-se ao fato de que a China responde por 33,5% do total das exportações do Brasil - e é o quanto a economia e os empresários brasileiros, sobretudo os do agronegócio, dependem da China.

"Isso é totalmente inaceitável para o lado chinês e manifestamos forte insatisfação e veemente repúdio a esse comportamento. A parte chinesa já fez gestão formal ao lado brasileiro pelos canais diplomáticos", escreveu.

Para os parlamentares que apresentaram o requerimento, as declarações de Eduardo Bolsonaro, enquanto presidente da Comissão de Relações Exteriores, também são “uma afronta às boas relações diplomáticas que construímos há mais de 45 anos e que beneficiam os dois países”.

“Portanto, a atitude do deputado, que ainda ocupa interinamente e administrativamente a presidência da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados, cria um constrangimento a todos nós, porque não tem correspondência com o pensamento da maioria dos membros desta Instituição e agride a soberania nacional brasileira, causando abalos nas relações diplomáticas entre a China e o Brasil”, afirmam no documento.



300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif