Carioca Pedro Calado vence o Itacoatiara Big Wave 2021

O carioca Pedro Calado sagrou-se campeão do Itacoatiara Big Wave 2021 descendo a onda que foi considerada a maior já surfada em Itacoatiara, de quase seis metros. O atleta de Saquarema Lucas Chumbo, ficou em 2º lugar em uma disputa acirrada nas três janelas abertas durante o campeonato. No inédito formato digital, a competição foi realizada entre julho e setembro. As ondas de cada atleta foram registradas em vídeo e enviadas para os juízes do comitê técnico especializado. A comissão de arbitragem profissional utiliza critérios de julgamento adotados pela Liga Mundial para o surf de ondas grandes.

'A onda' de Pedro Calado, campeão de 2021 / Foto: Tony D'Andrea, Divulgação

Logo no swell de abertura, Calado surfou a maior onda da competição, o que fez toda a diferença na pontuação do atleta. No julgamento do surf de ondas grandes a maior nota tem peso dois.


“Esse ano foi a maior onda. Ano passado foi a melhor. Me dou super bem em Itacoatiara e nos dois últimos anos a praia tem me dado muita alegria. O somatório era de duas ondas, mas logo na primeira tentativa já consegui uma maravilhosa. Acho que foi a maior que eu já peguei no Brasil. Itacoatiara é um lugar muito especial, com ondas incríveis e pessoas sensacionais", comemorou o campeão.

Lucas Chumbo, de Saquarema, garantiu o segundo lugar / Foto: Tony D'Andrea, Divulgação

O surfista Lucas Chumbo ficou satisfeito com a segunda posição e festejou o resultado.


“Itacoatiara é um lugar marcante na história do surf no estado. É um treino incrível para Nazaré [um dos 'picos' mais importantes do circuito Big Wave] e outras ondas gigantes. Foi incrível", vibrou ele.


O alteta de Niterói Gabriel Sampaio ficou com o terceiro lugar. A competição teve ainda a participação da carioca Michelle des Bouillons, que conseguiu a maior onda já surfada por uma mulher em Itacoatioara e também subiu ao pódio.

O surf de Niterói teve destaque com o terceiro lugar de Gabriel Sampaio / Foto: Tony D'Andrea, Divulgação

Ao todo, foram distribuídos R$ 50 mil em prêmios, divididos entre os surfistas e seus cinegrafistas. A premiação aconteceu na manhã desta quarta-feira (6/10) na própria praia de Itacoatiara .


Os campeõs de 2021 / Foto: Tony D'Andrea, Divulgação

“Competições como essas incentivam o esporte e incrementam o turismo na cidade. Vejo muito potencial em Niterói com competições desse tipo, e é uma forma de estimular outros atletas. Tivemos esse ano ondas que nunca foram surfadas em Itacoatiara e, se bobear, no Brasil. E isso, também, graças ao crescimento e aperfeiçoamento dos atletas. Vamos seguir evoluindo”, avalia o organizador da Alexey Wanick.


A praia da Região Oceânica de Niterói vem se consolidando como referência no surf de ondas grandes e tow in no Brasil. Tamanho e potência da ondulação são internacionalmente reconhecidos.


"É muito importante apoiar esse evento na nossa cidade. Foi mais um ano com grande sucesso, trazendo os maiores nomes brasileiros do surf nessa modalidade para nossas águas. Isso só ressalta ainda mais que Itacoatiara, com sua geografia favorável e ondas diferenciadas, é um .dos berços do surfe mundial. Esse tipo de competição é benéfico para o município, gera visibilidade, inclusive projetando Niterói no cenário esportivo do exterior", afirmou Luiz Carlos Gallo, secretário de Esporte e Lazer de Niterói, parabenizando os campeões.


O Itacoatiara Big Wave 2021 teve a chancela da Enel Distribuição Rio e da Secretaria de Esportes e Lazer de Niterói, além de apoio da Brodão Brasil, da Arenque Surfboards, do IBMR Centro Universitário, da Organics e da E.Vianna Personal.




300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif