top of page
banners dengue balde niteroi 728x90 29 2 24.jpg

Carnaval: rede hoteleira fluminense confirma excelente desempenho

O Sindicato dos Meios de Hospedagem do Rio de Janeiro (HotéisRIO) divulgou nesta quarta-feira (22/2) que a rede hoteleira da capital registrou a média de 96% dos dormitórios reservados no período de 18 a 21 de fevereiro. Foi o segundo melhor resultado obtido em menos de dois meses, já que o Réveillon também foi de casa cheia nos estabelecimentos, registrando 98% de ocupação na noite do dia 31 de dezembro de 2022 para o dia 1º de janeiro deste ano.

Foto: Rogério Santana / Divulgação / Governo de Estado do Rio

De acordo com a direção do HotéisRIO, a região de Ipanema/Leblon foi a mais procurada, com 98,17%, seguida por Flamengo/ Botafogo, com 96,25%, Leme/ Copacabana (95,27%), Barra da Tijuca/ São Conrado (95,17%) e Centro (94,70%).


O secretário de estado de Turismo, Gustavo Tutuca, reforçou que a pesquisa é a tradução “do maior Carnaval de todos os tempos”.


"O trabalho conjunto entre o Governo do Estado e as prefeituras foi um marco e contribuiu também para termos o Carnaval mais seguro da história. A ocupação hoteleira foi um sucesso e queremos repetir isso ao longo do ano. Realizamos ações de promoção do turismo no sambódromo, nos blocos de rua, nas redes sociais e em mídias diversas, com o objetivo de chamar a atenção do turista para os encantos do estado durante os outros meses do ano", afirmou.


Empolgado, o presidente do HotéisRIO, Alfredo Lopes, também comentou o levantamento feito pelo sindicato.


"Com esse excelente resultado, a expectativa da hotelaria carioca se confirmou. O interior do estado também registrou ótimos números. Às vésperas do Carnaval, já estava com 92,65% dos quartos reservados", destacou Lopes.


Mais estrangeiros esse ano


A exemplo do Réveillon 2022/2023, o percentual de estrangeiros apresentou aumento e ficou em torno dos 35% do total de visitantes, com destaque para norte-americanos e argentinos, seguidos de franceses e chilenos. Em 2020, os turistas internacionais não passaram de 23% durante os festejos de momo, conforme a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do estado (ABIH-RJ).


Já entre os visitantes nacionais, os oriundos de São Paulo e Minas Gerais foram maioria este ano. Mas Rio Grande do Sul, Paraná, Distrito Federal e Goiás também apresentaram participação expressiva.


Investimento para atrair turistas e gerar emprego e renda


O governo do estado instituiu o pacote Folia RJ 2023, com quatro editais, totalizando investimento de cerca de R$ 12 milhões, distribuídos em quatro editais: Bloco nas Ruas RJ, Folias de Reis RJ, Turmas de Bate-Bolas RJ e Não Deixe o Samba Morrer RJ2.


O investimento pesado visa retornos positivos para os cidadãos fluminenses. Dados públicos preliminares estimam que o Carnaval tenha injetado pelo menos R$ 4 bilhões na economia.


A pesquisa “Rio de Janeiro a Janeiro”, feita pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), destaca que os impactos econômicos mais diretos do Carnaval são refletidos nos setores de turismo, hospedagem, alimentação e bebidas, transporte, passeios, serviços e compras.


A folia também impacta positivamente indústrias de insumos, treinamento, imobiliário, entretenimento e logística. Sem contar operações voltadas para produções de espetáculos, palcos e equipamentos de som, energia, entre outros.


Para a secretária da Sececrj, Danielle Barros, a busca pela democratização do acesso aos recursos da pasta passa diretamente pelo fortalecimento da Lei de Incentivo à Cultura.


"Trabalhamos para fomentar, estruturar e celebrar a cultura fluminense, com o objetivo de atrair visitantes e gerar entretenimento e renda", frisa.


Apoio para o ano inteiro


O presidente da Associação dos Blocos de Cabo Frio, Joir dos Reis, destaca que dos 24 blocos inseridos no Projeto Carnaval da Superação 2023, 13 foram contemplados no edital.


"Essa ação do governo do estado torna possível movimentar nossa cadeia produtiva de maneira democrática e mantém nossa sagrada tradição e compromisso social", comenta Joir.


Um dos representantes do Bloco da 90, de Maricá, Pedro Braga, diz que há anos a agremiação esperava por uma ajuda financeira.


"Incrementa com recursos que refletem no sustento de famílias inteiras. Não só no Carnaval, mas com atividades durante todo o ano nas quadras e barracões", diz Braga.


Fonte: Núcleo de Imprensa do Governo do Estado do Rio de Janeiro


Chamada Sons da Rússia5.jpg
banners dengue balde niteroi 300x250 29 2 24.jpg
Divulgação venda livro darcy.png
bottom of page