top of page

Cedae terá que compensar desmatamento em área de preservação

Na semana passada, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade, recebeu uma denúncia e enviou fiscais para interromper as intervenções que vinham sendo feitas pela Cedae na área do Parque Natural Municipal da Água Escondida, região central de Niterói. Segundo a denúncia, a Cedae estava cortando árvores para a abertura de uma via de acesso até o local onde funcionava o antigo clube da empresa. Os agentes notificaram a Cedae a suspender as obras na unidade de conservação e a comparecer à Secretaria o mais rápido possível para explicações.

Reprodução


Em resposta, a empresa afirmou que não havia sido comunicada pelo governo do estado sobre a cessão do espaço de preservação para a Prefeitura de Niterói. Diante disto, a Secretaria determinou que a Cedae faça oficialmente um relatório das intervenções feitas na área para análise e elaboração de um documento conjunto para aplicação de medidas compensatórias.


Na última quinta-feira (26/7), o vereador Paulo Eduardo Gomes (PSOL) esteve no Parque Natural Municipal da Água Escondida e gravou um vídeo mostrando o trecho desmatado. Ele relata que havia caminhões, pessoas e contêineres, mas que depois de sua chegada a movimentação parou.


"Há anos temos acompanhado as iniciativas da comunidade para proteger a área. É preciso respeitar a lei que criou a unidade e que não permite corte de árvores, mas também respeitar os projetos em andamento, fruto da luta da comunidade, protegendo as jaqueiras, as ruinas históricas dos aquedutos e os sambaquis ali existentes", defendeu ele.


A Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade informou em nota que não houve nenhum dano a sambaquis e nem mesmo a árvores centenárias.


Veja o vídeo:







Comments


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page