728x90_2.gif

Centrão vai administrar fundo de R$ 50 bi da Educação


O presidente Jair Bolsonaro indicou o nome do novo ocupante da presidência do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE): Marcelo Lopes da Ponte, que era chefe de gabinete do senador Ciro Nogueira (PP-PI), que é réu no Supremo Tribunal Federal (STF). A nomeação, assinada pelo ministro-chefe da Casa Civil, Walter de Souza Braga Neto, foi publicada nesta segunda-feira (1o) no Diário Oficial da União,

Lopes da Ponte é mais uma indicação do chamado Centrão, bloco de partidos que trocam cargos dentro do governo por apoio no Congresso. O FNDE, ligado ao Ministério da Educação, no ano passado teve orçamento de cerca de R$ 50 bilhões.

Ciro Nogueira foi acusado de organização criminosa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro, além de ter sido alvo de duas operações da Polícia Federal. O senador nega os crimes.

A nova nomeação ocorre menos de duas semanas após Bolsonaro entregar uma diretoria do FNDE a Garigham Amarante Pinto, assessor do PL, indicado pelo ex-deputado federal Valdemar Costa Neto, condenado no escândalo do Mensalão.

Bolsonaro já havia nomeado outro nome do Centrão ligado ao PP e ao PL para diretor-geral do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs). O Dnocs é um dos órgãos federais mais cobiçados por políticos do Centrão.


1/3
BANNER_ESTATICO_300X250_v2-01.jpg