top of page

Chefe da PF: nova joia negociada por Bolsonaro nos EUA é agravante


A Polícia Federal (PF) identificou, durante buscas em lojas nos Estados Unidos, a negociação por aliados de Jair Bolsonaro de mais uma joia ofertada pelo governo saudita como presente ao Brasil durante o governo passado.


A nova peça de luxo foi identificada em diligências feitas em parceria entre a PF do Brasil e o FBI, departamento de investigação dos Estados Unidos. A joia estaria na mesma loja que foram registradas vendas de outros presentes à União, mas não se sabe se chegou a ser vendida nos EUA -onde Bolsonaro ficou por três meses, no estado da Flórida, após deixar a Presidência antes mesmo de encerrar o mandato..


Em entrevista à imprensa nesta terça-feira, o diretor-geral da PF, Andrei Rodrigues, disse que o fato irá robustecer as investigações e pode agravar a situação do ex-presidente e de seus auxiliares investigados.


"A nossa diligência localizou que, além dessas joias que já sabíamos que existiam, houve negociação de outra joia que não estava no foco dessa investigação. Não sei se ela já foi vendida ou não foi. Mas houve o encontro de um novo bem vendido ou tentado ser vendido no exterior", afirmou o diretor da PF, ainda reforçando que "tecnicamente falando, isso robustece a investigação".


Presentes desviados

Bolsonaro é investigado por suposto uso da estrutura do Estado para o desvio de joias ofertadas como presentes oficiais pelo governo saudita e posterior venda e ocultação de valores com o objetivo de enriquecimento ilícito.


De acordo com as investigações, foram desviados ao menos quatro itens, sendo dois entregues pela Arábia Saudita e dois pelo Bahrein.


A PF aponta a existência de uma organização criminosa no entorno do ex-presidente que atuou para desviar joias, relógios, esculturas e outros itens de luxo recebidos por ele como representante do Estado brasileiro.


Entre os presentes negociados, estão relógios das marcas Rolex e Patek Phillipe, vendidos para a empresa Precision Watches, no valor total de US$ 68 mil, correspondente a cerca de R$ 347 mil.


Conclusão de 3 inquéritos sobre Bolsonaro

Andrei Rodrigues reforçou que, até o próximo mês, três investigações que envolvem Bolsonaro devem ser concluídas pela PF.


"A nossa expectativa é que no mês de junho a gente finalize as duas investigações, sobre joias e [cartões] vacinas [falsos], e no mês de julho, a gente finalize a investigação sobre o golpe [8 de janeiro]", afirmou.


Bolsonaro, que sempre negou envolvimento nos crimes, está inelegível até 2030 após ter sido condenado pelo Tribunal Superior Eleitoral por abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação na campanha presidencial de 2022.


Sobre bolsonaristas foragidos

Andrei Rodrigues também informou que cerca de 180 pessoas que participaram dos ataques de 8 de janeiro de 2023 aos prédios dos Três Poderes, em Brasília, estão foragidos - após quebrarem as tornozeleiras eletrônicas - e que entre 50 e 100 devem estar na Argentina. Segundo o chefe da Polícia Federal, a cooperação com a polícia argentina é positiva, mas as prisões vão depender de conversas entre as justiças dos dois países.



コメント


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page