Chega de caô! Flamengo demite Dome

Atualizado: 10 de nov. de 2020


(Foto: Alexandre Vidal/Flamengo/Divulgação)

O espanhol Domènec Torrent não é mais o técnico do Flamengo. Cobrada pela torcida e cansada da incapacidade do treinador de reverter situações de campo e após as duas goleadas seguidas no Campeonato Brasileiro - São Paulo (4 a 1) e Atlético-MG (4 a 0) -, a diretoria do clube anunciou a sua dispensa. Rogério Ceni, que estava no Fortaleza, é o técnico, anunciado pela diretoria. Enquanto não assume, as próximas atividades da equipe serão comandadas por Maurício Souza, treinador da equipe sub-20.

A pressão contra a permanência do técnico começou bem antes das goleadas, e se deveu principalmente à decepção com atuações inconvincentes da equipe e também pela quantidade incomum de gols sofridos desde que ele assumiu o comando, incluindo os dos 5 a 0 para o Independiente Del Valle, do Equador, na Libertadores, em 17 de setembro.

Apesar da sobrevida que ganhou e da série invicta de 12 jogos até a nova goleada para o São Paulo, as dificuldades se acumularam contra a permanência do treinador. Em nenhum momento, Domènec conseguiu apresentar no Flamengo o nível profissional diferenciado que a diretoria presumiu que haveria por trás de seu currículo limitado.

As escalações pouco equilibradas que mandava a campo, como a de Gerson na ponta direita e de Vitinho na posição de meia-armador, assim como a dificuldade para realizar substituições pontuais e certeiras, mostravam um treinador inseguro e sem liderança.

No jogo contra o São Paulo, o zagueiro Gustavo Henrique teve atuação desastrosa; Domènec, no entanto, substituiu Nathan, o promissor zagueiro, logo após o quarto gol.

No jogo contra o Atlético-MG, falava-se que Thuler seria o zagueiro escalado pela direita da defesa. Gustavo Henrique, no entanto, voltou a ser o titular e teve péssima atuação novamente, inclusive com um gol contra. Talvez tenha sido a gota d'água.

Mas nos bastidores já se falava que se os jogos fossem realizados com presença da torcida, Dome teria sido dispensado há muito tempo. Entre dirigentes, admitia-se que a contratação do catalão, ao contrário da do português, foi uma 'bola fora' da atual diretoria. Marcos Braz, o autor da 'bola dentro' com Jorge Jesus, bancou a permanência de sua segunda bola após os 5 a 0 em Quito, mas as cobranças e as novas goleadas para o São Paulo e para o Atlético-MG o tornaram também alvo da torcida.

"O Clube de Regatas do Flamengo informa que Domènec Torrent e sua comissão técnica não comandam mais o time principal do clube", informou o Rubro-Negro, através de uma nota, nesta segunda-feira (9), após 26 jogos, 15 vitórias, cinco empates, seis derrotas e 29 gols sofridos em 20 jogos no Campeonato Brasileiro.


300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif