Chuvas inundam municípios e desalojam 2 mil pessoas no RJ


(Foto: Divulgação/CBMERJ)

As chuvas no estado do Rio de Janeiro ainda causam dificuldades à população. De acordo com a Secretaria de Estado de Defesa Civil (Sedec-Rio), os dados compilados até o momento mostram que há cerca de 2 mil pessoas desalojadas e 350 desabrigadas em todo o estado. Todas as regiões registram áreas de inundações, deslizamentos, alagamentos e queda de árvores.

As enchentes nas regiões norte e noroeste do estado foram causadas pelo transbordamento de rios, alguns com origem em Minas Gerais, onde várias cidades também sofrem com as chuvas.

A preocupação é com o nível das águas dos rios Muriaé, Carangola, Itabapoana, Pomba e Paraíba do Sul, que passa por pelo menos dez cidades - Itaperuna, Italva, Natividade, Porciúncula, Bom Jesus do Itabapoana, Laje do Muriaé, Cambuci, Aperibé, Santo Antônio de Pádua e Cardoso Moreira.

Na região serrana, conforme a Sedec-Rio, houve registros de deslizamentos, alagamentos, interdições de vias, quedas de muros e de árvores em Carmo, Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo, Cordeiro, São Sebastião de Alto, Cantagalo, Macuco e Trajano de Moraes.

Na região sul, um deslizamento de terra obstruiu a passagem de via em Mendes.

Na Região Metropolitana, também há registros de deslizamentos, desabamentos, quedas de árvores e de quedas de muros em Niterói e em Cachoeiras de Macacu.

De acordo com a Defesa Civil, os municípios de Rio Claro e de Itaperuna homologaram processo para situação de emergência e outras cidades estão com os processos em avaliação. “Com o reconhecimento da situação de emergência pelo estado, os municípios podem contar com a ajuda financeira do governo federal”, informou a Defesa Civil.

Rodovias

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a BR 356 tem interdições no trecho entre os quilômetros 36 e 37, altura de Itaperuna, por causa de alagamentos. Outro trecho fechado ao trânsito na mesma rodovia é no quilômetro 99, em Cardoso Moreira. Na BR 101, há interdição no quilômetro 190, em Casimiro de Abreu, onde ocorreu uma abertura de cratera. O trânsito está sendo desviado para o distrito de Rio Dourado.

Capital

No município do Rio de Janeiro, o Sistema Alerta Rio, órgão de meteorologia da prefeitura, indicou que a previsão é de céu nublado a encoberto com pancadas de chuva moderada a partir desta tarde, mas podem ser fortes à noite. O tempo segue instável na cidade do Rio de Janeiro.

A meteorologista do Alerta Rio Judith Rodrigues disse que a circulação em altos e médios níveis da atmosfera influencia as condições de tempo na cidade. “Nas próximas horas, a tendência é de aumento de nebulosidade e o cenário meteorológico é favorável para pancadas de chuva isoladas”, alertou.

Ventos

Os ventos variam de fracos com até 18,5 km/h, a moderados, de 18,5 km/h a 51,9 km/h. As temperaturas ficam estáveis em relação a ontem (10), com máxima de 29°C.

O Alerta Rio recomenda à população que fique atenta aos canais do COR, que além de comunicarem as previsões de chuva do Sistema Alerta Rio, em tempo real, 24 horas por dia, orientam sobre como agir em casos de alagamentos, ventos fortes e chuvas com raios, entre outros.

Os comunicados são publicados no site do COR, nas redes sociais (@operacoesrio no Twitter, Instagram e Facebook) e no aplicativo COR.Rio, como também em avisos para a imprensa. As imagens do Radar Meteorológico, podem ser acompanhadas no app COR.Rio, onde os usuários podem também ver a lista de sirenes acionadas e de pontos de apoio da Defesa Civil municipal.

Mobilização

A Sedec-RJ e o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) continuam mobilizados para prevenir e minimizar danos causados pelos temporais em todo o estado. Desde sábado (8) os Bombeiros realizaram cerca de 280 atendimentos relacionados às chuvas. Até o momento, não há registro de mortos.

Previsão

As previsões do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais do Rio de Janeiro (Cemaden-RJ) indicam núcleos de chuva fraca a moderada em todas as regiões do estado.

Alerta

A Defesa Civil destacou que as mensagens que podem ser recebidas por celular são importantes para a prevenção de desastres. Para se cadastrar basta enviar um SMS com o número do CEP para 40199. O serviço é gratuito e atualmente já conta com mais de 1,6 milhão de registros.


Fonte: Agência Brasil

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif