CIA alertou para presença de crianças antes do ataque aéreo


(Foto: Exército dos EUA)

A Agência Central de Inteligência dos EUA (CIA, na sigla em inglês) alertou para a possível presença de civis, incluindo crianças, minutos antes do ataque norte-americano por drone em Cabul, na qual morreram dez pessoas inocentes, incluindo sete crianças, informou a emissora CNN neste domingo (19).

Nem a CIA, nem o Comando Central dos EUA (USCENTCOM, na sigla em inglês) comentaram ainda a reportagem da emissora.

Segundo a mídia, os EUA acompanharam durante horas, em 29 de agosto, os movimentos do condutor de um sedan Toyota, Zemari Ahmadi, funcionário de uma Organização Não Governamental (ONG) norte-americana, por ter tido contato com pessoas que os EUA acreditavam ser uma casa do Estado Islâmico-Khorasan (EI-K), um ramo do Daesh no Afeganistão.

As suspeitas contra Ahmadi fizeram com que os militares norte-americanos interpretassem mal os seus movimentos: o homem carregou garrafas de água para as traseiras do veículo e os militares pensaram que eram explosivos.

O alerta da CIA chegou pouco antes de o míssil disparado pelo drone ter atingido a viatura, relata a CNN.

Os ataques aéreos foram ordenados pelos militares estadunidenses três dias após terroristas do EI-K terem realizado um atentado do lado de fora do aeroporto de Cabul em 26 de agosto, matando 140 pessoas, incluindo 13 militares dos EUA.

Na ocasião, oficiais norte-americanos justificaram o ataque dizendo que ele seria necessário para evitar um ato terrorista. No entanto, uma investigação do jornal “The New York Times”, confirmada posteriormente, apontou que o carro atingido não continha uma bomba, como tinha sido afirmado.

Na última sexta-feira, o Pentágono, através do chefe do USCENTCOM, general Frank McKenzie Jr, confessou a culpa e admitiu que nenhum combatente do EI-K foi morto no ataque aéreo de 29 de agosto em Cabul.

Veículo de combatentes é atacado

Um caminhão que transportava combatentes do Talibã foi atacado neste domingo (19) em Jalalabad, perto da fronteira com o Paquistão e, embora inicialmente não tenham sido confirmadas mortes, vários ocupantes do veículo tiveram que ser levados ao hospital. O ataque ocorreu menos de 24 horas após um episódio semelhante na cidade do leste do Afeganistão, informou a mídia local.

O ataque ocorreu em um trevo rodoviário em direção à capital, Cabul. No ataque com explosivos no sábado (18), pelo menos duas pessoas morreram e 19 ficaram feridas, em Jalalabad, os primeiros desde a retirada total das tropas norte-americanas.


Com informações da Sputnik

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif