Cia de Ballet da cidade participa do Festival América do Sul Pantanal

A Companhia de Ballet da Cidade de Niterói vai participar, no dia 28 de maio, sábado, do Festival América do Sul Pantanal na cidade de Corumbá (MS), apresentando seu novo trabalho 'Presenças na Ausência'. O espetáculo é uma criação da coreógrafa carioca Esther Weitzman e trata de um olhar reflexivo e coreográfico sobre o ciclo do Modernismo que teve sua trajetória marcada pelo centenário da Semana de Arte Moderna de 1922.

Foto: Luiz Ferreira / SMC-FAN

Por meio do movimento atravessado pelos acontecimentos da atual história brasileira e do passado recente, os bailarinos tecem seus gestos e suas relações espaçotemporais no âmbito da cena e além. Dançam a inquietude e as incertezas pertinentes à contemporaneidade, expondo no corpo as marcas e as memórias de um Brasil cheio de matizes.


Fran Mello, Diretor da Companhia de Ballet da Cidade de Niterói, destaca a importância de participar do evento.


“Colocar a Cia no lugar em que ela deve estar, ao lado de grandes nomes da cultura brasileira. Vamos mostrar toda a nossa competência dentro de um Festival internacional com grande visibilidade para a Companhia e, assim, nos firmar cada vez mais como uma grande potencia", afirma.


Sobre o Festival América do Sul Pantanal 2022 - Pulsação da Arte Sul-americana


Com 15 edições realizadas, o Festival América do Sul Pantanal é um marco na cultura de Mato Grosso do Sul. Em cada edição, com mais de 40 mil espectadores, shows, palestras e oficinas, Corumbá respira cultura e também inspira artistas, população e turistas. Em 2022, o FASP será realizado nos dias 26 a 29 de maio, nas cidades de Corumbá, Ladário, Puerto Suarez e Puerto Quijaro.


A cidade, que tem na alegria e na beleza as características mais marcantes, recebe novamente a celebração da tão buscada integração dos povos do continente, com 8 países participantes. O Festival América do Sul Pantanal une arte e gastronomia, incluindo pessoas de idiomas e costumes diferentes.


Em 2022, comemora-se o 'Centenário da Semana de Arte Moderna', conhecida como 'Semana de 22', que ocorreu na capital paulista, entre os dias 11 e 18 de fevereiro de 1922, movimento que chamou a atenção da população para a valorização e consumo da Arte e da Cultura brasileira, em todos os seus segmentos: música, literatura, teatro, dança, artesanato entre outros. Um olhar voltado para o fazer artístico local, nacional em busca da brasilidade.


De acordo com os organizadores, homenagear o Centenário da Semana de Arte Moderna brasileira no Festival América do Sul-Pantanal é promover uma reflexão sobre os caminhos que nos trouxeram até aqui.


"Ao rememorar momentos importantes da história humana, na verdade busca-se uma reflexão sobre a arte e cultura local. Um olhar diferenciado que leve em conta seu papel fundamental, enquanto pilar para o desenvolvimento sustentável e na garantia da equidade social, inclusive por meio de ações que promovam além da cultura, a cidadania e o turismo".


Fonte: Departamento de Imprensa SMC/FAN


Ganhe_Ate_300x250px.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
Aumentou_728x90px.gif