Ciro: 'bolsonarista explícito não ganhará eleições'


Ciro Gomes vê bolsonarismo perdendo força e PT com poucas chances de eleger (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O ex-candidato à presidência nas últimas eleições, Ciro Gomes vê o bolsonarismo perdendo força no país e diz acreditar que os candidatos explicitamente bolsonaristas não irão vencer nas eleições municipais, em 15 de novembro. O líder do PDT afirma também que o Partido dos Trabalhadores (PT) tem poucas chances de vitórias no pleito.

“Candidato bolsonarista explícito não ganhará eleições, a não ser como exceção. Esse será um sinal”, disse Ciro, que continuou: “E acho que o PT também tem pouca chance de ganhar as eleições pelo Brasil afora”.

Em entrevista ao Valor nesta terça-feira, Ciro avaliou que candidato de Lula e do PT tem "uma chance" de vencer em Recife, mas diz que "a condição de segundo turno para o PT é muito hostil".

Ciro disse que é preciso entender as razões pelas quais as pessoas elegeram Bolsonaro em 2018. "A nossa vida não é fácil. Há um ano e pouco, 70% do eleitorado votou num boçal, bandido, fascista, chefe de quadrilha como Bolsonaro. É o pior tipo de bandido que eu já conheci na política brasileira. Se a gente não entender as razões desse voto de ódio, simplesmente não vamos nos reconciliar com o povo brasileiro", disse.

O ex-candidato avaliou ainda. que não acredita que Bolsonaro termine o mandato em 2022. “É um palpite mero, mas com raiz em duas constatações. A primeira: só três presidentes no Brasil moderno concluíram seus mandatos: Juscelino, Fernando Henrique e Lula. Características básicas: uma extraordinária capacidade de diálogo, articulação, cooptação e até de suborno dos oponentes, até na conta de certo abuso, como aconteceu com Fernando Henrique e Lula. Bolsonaro é o oposto, é o brigão. Ele desce nos Estados insultando governadores, etc. Segundo: o colapso econômico brasileiro não tem precedente na história. O baronato brasileiro, quem manda no país, sabe muito bem o que estou falando e sabem que é verdade”.

Ciro disse acreditar também que Paulo Guedes, ministro da Economia, deverá deixar o cargo em breve. “Na hora em que o Guedes sair, tudo vai se revelar. E isso não demora a acontecer", concluiu.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif