Ciro: 'Não será novidade que Bolsonaro esteja roubando'


Ex-ministro e líder do PDT, Ciro Gomes entra com ação no Supremo para investigar gastos do governo (Reprodução)

O ex-ministro e líder do PDT, Ciro Gomes, anunciou nesta quinta-feira (28) que está entrando com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) "pedindo investigação sobre os gastos absurdos de Bolsonaro" para que "os responsáveis sejam punidos".

Ao comentar sobre as compras de R$ 1,8 bilhão do governo com alimentação e R$ 15 milhões só com leite condensado em 2020, Ciro Gomes disse na sua conta em rede social que "Bolsonaro roubava dinheiro da cota de gasolina... Não será nenhuma novidade que ele esteja roubando ainda mais!".

O ex-ministro, ao fazer referência aos pedidos de investigação feitos também por parlamentares e pelo subprocurador-Geral da República, afirmou que "já estão sendo levantados os dados das empresas que constam como fornecedoras dos alimentos com preços exorbitantes ao governo federal. Material enorme para as investigações do MPF."

Ao condenar os gastos milionários com leite condensado, Ciro fez ainda uma analogia aos cortes do governo nas bolsas de estudo do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico).

"Bolsonaro comprou R$ 15 milhões de leite condensado em 2020. Enquanto isto, TODAS as bolsas de estudo do CNPq terão orçamento de R$ 22 milhões! Sem ciência e tecnologia não há soberania!", escreveu no Twitter.

O ex-ministro criticou também os gastos do presidente com o cartão corporativo.

"Imagina gastar R$ 640 mil por mês com o dinheiro dos outros? Este é o absurdo que Bolsonaro faz: diz que o “Brasil está quebrado”, mas gasta milhões por ano com seu imoral cartão corporativo para encher o bucho dele e dos corruptos entreguistas que estão no Palácio do Planalto!", escreveu Ciro.


300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif
 
<