top of page

Clin lança projeto 'carbono zero'

Como parte do sistema de gestão ambiental da empresa, a Companhia de Limpeza Urbana de Niterói (Clin) deu início ao desenvolvimento do projeto “Carbono Zero”. Lançado em março deste ano, o projeto está na fase de contratação de uma empresa especializada em consultoria de meio ambiente que ficará responsável por elaborar um inventário em emissões de GEE (Gases de efeito estufa) e o plano de ação de mitigação e compensação da Companhia.

Foto: Lucas Benevides / Prefeitura de Niterói

Com base neste inventário, a Clin estará apta a buscar a certificação internacional de “carbono zero”. Mas, mesmo antes deste relatório final, a Clin, já vem desenvolvendo, ao longo dos últimos anos, uma série de ações sustentáveis. O maior exemplo é que a empresa produz diariamente 400 mudas de plantas que têm capacidade de sequestrar 100 por cento de emissão de CO2 gerado pela frota da empresa. Esta ação já é considerada uma compensação ambiental.


A cada ano, a Companhia produz 100 mil mudas de espécies variadas de vegetação e o trabalho é todo coordenado e realizado pelos próprios funcionários da empresa, além do vasto programa de reflorestamento em Niterói. A companhia é a responsável pelo reflorestamento do Morro Boa Vista, no bairro São Lourenço. Ao todo são 22 hectares e a Clin, com seus trabalhadores, já reflorestou 10 hectares e pretende nos próximos anos concluir o projeto.


“Estamos muito orgulhosos de nossa equipe e do apoio da Prefeitura de Niterói para darmos início a esta nova conquista da Clin. A certificação de carbono zero levará a Companhia a um patamar de reconhecimento internacional como empresa, modelo e referência em sustentabilidade”, destacou o presidente da Clin, Luiz Fróes.


Outra iniciativa importante ocorreu em 2019, quando a empresa fez uma mudança radical, ao trocar toda sua frota de 52 veículos, entre caminhões, vans, micro-ônibus e o maquinário de roçadeira e retroescavadeira. A nova frota de veículos da empresa segue o rigoroso sistema de normas internacionais de baixa emissão de gases.

Foto: Lucas Benevides / Prefeitura de Niterói

A companhia também passou a ter um processo de dimensionamento da emissão de gases, através de um novo sistema de gerenciamento do consumo de combustível (óleo e gasolina). A adoção do novo sistema permitiu mitigar a emissão e reduzir os efeitos dos gases. Em 2020, ainda foi inserido neste processo de aperfeiçoamento do sistema de gestão de abastecimento, o componente químico “Arla 32”.


O “Arla 32” é um composto de ureia que atua na combustão do óleo diminuindo muito os impactos poluentes no meio ambiente. O resultado é que, desde março, quando o processo começou a ser monitorado pelos técnicos da empresa, já foi registrada uma redução de 35 por cento no volume de emissão de GEE. Em março, foram emitidas 116 toneladas com 49.990 litros. Em julho, a quantidade foi reduzida para 69,18 toneladas e 29. 924 litros.


“A nossa meta é reduzir ao máximo a emissão de GEE. Tanto por meio de sequestro da emissão, como por ações de conscientização, compra de veículos elétricos e principalmente plantação de mudas e reflorestamento”. Ressaltou Fróes


Depois que a Clin estiver com o inventário concluído, o que está previsto para acontecer em até 120 dias, a empresa implantará uma série de medidas. Diferente de outras políticas ambientais que adotam a compra de créditos de carbono, a Clin optou por investir amplamente em atividades de reflorestamento no próprio município de Niterói e assim contribuir de forma decisiva para a melhoria da qualidade do ar da cidade e principalmente no bem-estar de seus moradores.


Fonte: Coordenadoria Geral de Comunicação da Prefeitura de Niterói


300x250px.gif
728x90px.gif