Colapso: leitos de UTIs no Rio com 100% de ocupação


(Foto: Rosa Rovena/Agência Brasil)

Não foi por falta de alerta das autoridades de saúde. Todos os leitos de UTI da rede municipal do Rio de Janeiro estão lotados, segundo último balanço da prefeitura. Nos hospitais estaduais e federais restam poucas vagas.

Na semana passada, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) alertou para risco de colapso da rede de saúde pública do Rio. A entidade disse ainda que há número alto de mortes em domicílios e excesso de óbitos.

Pesquisadores do Grupo de Trabalho para Enfrentamento da Covid-19 da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) também haviam alertado para o iminente colapso nas unidades de saúde, se medidas urgentes não forem tomadas, sugerindo a proibição de praias e shows e testagem e isolamento em massa.

Na capital, os 288 leitos de UTIs para pacientes graves de coroconavírus estão lotados. A cidade registra 144.641 casos e 13.594 mortes pela Covid-19. Hospitais particulares também estão registrando ocupação acima de 90%.

Como consequência do aumento de casos e da alta ocupação dos hospitais, aumentou o número de pessoas que recorrem à Justiça para conseguir uma vaga em unidades de saúde.

Hospital de Campanha

Ao todo, 472 pessoas com a Covid-19 ou suspeita da doença estão na fila de espera para um leito no estado, sendo que 252 precisam de UTI. A prefeitura informou que nos próximos 15 dias serão abertos 170 leitos de enfermaria no Hospital de Campanha e outros 50 leitos de UTI serão inaugurados.

Em toda a rede pública da cidade do Rio, a taxa de ocupação de UTI é de 92%, e nos leitos de enfermaria, de 87%. No estado, a ocupação do SUS para pacientes graves de coronavírus é de 82%, enquanto na enfermaria a lotação está em 63%. O estado do Rio de Janeiro registra 23.151 óbitos e 371.376 casos de Covid-19.

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

1/3
300x250px - para veicular a partir do di
Leia também: