top of page

Com três gols de Ary Borges, Brasil goleia em estreia na Copa do Mundo


(Foto: Thais Magalhães/CBF)

A primeira partida do Brasil na Copa do Mundo de Futebol Feminino foi mais do que tranquila. Sem sustos, a seleção atropelou o Panamá por 4 a 0, no estádio Hindmarsh, em Adelaide (Austrália), nesta segunda-feira (24). Brilhou a estrela de Ary Borges, estreantes em Mundiais, que fez três gols e deu o passe para Bia Zaneratto marcar o outro. Com o resultado, a equipe comandada por Pia Sundhage pula para a liderança do Grupo F, com três pontos, se aproveitando do empate entre França e Jamaica na véspera.

Com a rainha Marta - que se recuperava de um desconforto na coxa esquerda - no banco, o Brasil começou a todo vapor em Adelaide. Com menos de dez minutos de jogo, já havia finalizado quatro vezes ao gol adversário, exigindo boas intervenções da goleira Bailey.


Aos 18, começou o show de Ary Borges. Debinha foi lançada pela esquerda, dominou e cruzou na área. A meio-campista surgiu livre e cabeceou no canto esquerdo para abrir o placar.


Jogando muito pelos lados, o Brasil não deixava o Panamá respirar, sempre mantendo a posse de bola na casa dos 60% e criando chance atrás de chance. Aos 38, veio o segundo.


Tamires cruzou pela esquerda, Ary Borges cabeceou e parou em Bailey. No entanto, no rebote, com a goleira caída no chão, ela não teve dificuldades para marcar o segundo.


Após intervalo tem mais Ary e entrada de Marta

A seleção entrou no segundo tempo disposta a resolver o jogo. Logo aos três minutos, a vantagem foi ampliada com um golaço coletivo. Após troca de passes na entrada da área panamenha, Debinha cruzou pela esquerda e encontrou Ary Borges de frente para o gol. Ela dominou e, após deixar a marcação no chão, apenas rolou para trás para Bia Zaneratto finalizar para o gol escancarado e fazer o 3 a 0.


Com a vitória pouco ameaçada, Pia Sundhage começou a fazer mudanças na equipe e o Brasil diminuiu o ritmo. No entanto, a meta adversária continuou sem ter descanso.


Aos 25, Geyse, que havia entrado no lugar de Debinha, cruzou pela esquerda e encontrou a iluminada Ary Borges, que mais uma vez completou de cabeça para marcar.


Cinco minutos depois, a estrela da noite (na Austrália) deixou o gramado para a entrada de Marta.

A camisa 10 teve chances para marcar e se tornar a única jogadora na história das Copas a fazer gols em seis edições da competição. Porém, o Brasil (que terminou o jogo com 34 finalizações) não conseguiu mais marcar.


Depois da atuação consistente na estreia, a seleção agora tem, em tese, seu desafio mais duro na primeira fase da Copa. Enfrenta no sábado (29), às 7h (horário de Brasília), a forte equipe da França, em Brisbane, em duelo que pode definir quem termina em primeiro na chave.


Ary: 'Se me dissessem, daria risada'

Na entrevista coletiva após o jogo, a jogadora assumiu que o que viveu no estádio Hindmarsh, em Adelaide, superou qualquer expectativa que ela poderia ter criado.


"Hoje é um dos dias mais felizes da minha vida. Nem nos meus melhores sonhos eu imaginei uma estreia assim. Se alguém me dissesse isso antes de eu entrar em campo, eu daria risada da cara da pessoa. Foi muito emocionante", destacou a atleta.


Ary, de 23 anos, jogadora do Racing Louisville (Estados Unidos), observou que todos os seus gols nasceram de jogadas bem trabalhadas pela equipe e se definiu apenas como uma "felizarda" por ter concluído para as redes o trabalho das companheiras. Ainda emocionada, ela disse que a atuação a fez lembrar da trajetória que construiu desde que começou a sonhar em ser jogadora, referindo-se a si própria pelo nome de batismo, Ariadina.


"Antes de entrar em campo, eu lembrei da Ariadina, que fez muitos sacrifícios para que a Ary Borges existisse. Lembrei também da minha família, das pessoas que viveram esse sonho comigo. Queria dar orgulho para todas elas e hoje eu consegui. Hoje a Ary Borges está realizando todos os sonhos da Ariadna", disse a jogadora.

(Foto: Thais Magalhães/CBF)

Comments


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page