top of page
banners dengue balde niteroi 728x90 29 2 24.jpg

Comitê intersetorial intensificará ações de prevenção à dengue

A Prefeitura de Niterói criou o Comitê Intersetorial de Acompanhamento e Monitoramento das Ações Integradas de Prevenção à Dengue, que vai intensificar as ações no município para prevenir a doença.

Além das 5 mil visitas diárias realizadas rotineiramente pelos agentes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) no combate ao mosquito transmissor das arboviroses, serão realizados nas próximas semanas mutirões de limpeza, conservação e conscientização para medidas de cuidado em diversos locais da cidade, com técnicos das secretarias de Saúde, de Conservação e Serviços Públicos, as Regionais, a Companhia Municipal de Limpeza Urbana de Niterói (Clin) e a Defesa Civil.


As ações começam nesta quinta-feira (22/2) no Morro do Cavalão, em Icaraí. Até o momento, Niterói registra 41 casos prováveis de dengue (o que engloba os casos em investigação e os confirmados).


Os mutirões de limpeza e conservação serão acompanhados de ações educativas junto aos moradores para alertá-los da importância de focos do mosquito em suas residências, realizando ações como tirar a água dos pratos de plantas, colocar garrafas vazias de cabeça para baixo, tampar tonéis, depósitos de água, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água limpa.


Até o momento, em Niterói, foram registrados 41 casos prováveis de dengue (soma dos casos em investigação e os confirmados). Enquanto no Rio de Janeiro a incidência de casos é de 308 a cada cem mil habitantes, a taxa de Niterói, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, é de 8,5 por cem mil habitantes. O Ministério da Saúde estima que o número de casos de dengue no Brasil chegue a 5 milhões em 2024.


O prefeito Axel Grael destaca que uma das estratégias de Niterói para enfrentar a doença é o método Wolbachia, desenvolvido em parceria com a Fiocruz. A Wolbachia é um microrganismo presente em cerca de 60% dos insetos na natureza, mas ausente no Aedes Aegypti.


Uma vez inserida artificialmente em ovos de Aedes Aegypti, a capacidade de o mosquito transmitir os vírus da dengue, zika, chikungunya e febre amarela fica reduzida. No entanto, o prefeito destaca que é preciso reforçar a prevenção em outras frentes para manter os baixos índices de incidência da doença na cidade.


"Niterói foi pioneira no país, numa parceria com a Fiocruz e com financiamento do Ministério da Saúde, no uso do método Wolbachia. Hoje, nós temos a cobertura de 100% da cidade, o que faz com que os índices sejam muito menores do que em outros lugares. Mas é importante que a gente mantenha os índices baixos. Por isso, vamos reforçar o trabalho das equipes de Zoonoses, que visitam cada casa de dois em dois meses. Tão importante como o que a prefeitura faz é o que o cidadão também pode fazer para evitar que haja focos desse mosquito em casa. A Wolbachia é importante para que o mosquito não transmita os vírus da Dengue, Zika e Chikungunya, mas a gente tem que enfrentar o mosquito, e isso a gente faz na casa de cada um de nós e na cidade como um todo. Estamos unindo diversos setores da prefeitura para que de forma articulada possamos enfrentar a transmissão dessas doenças em Niterói", afirma Axel Grael.

A Prefeitura de Niterói possui uma equipe de fiscais sanitários exclusivamente para vistoriar todo o tipo de imóvel abandonado que propicie a proliferação dos vetores. Durante todo o ano, as equipes do CCZ realizam um trabalho intenso de rotina de prevenção e combate ao mosquito transmissor das arboviroses.


A cobertura de trabalho abrange 205 mil imóveis, com planejamento de visita pelos agentes a cada 2 meses. São cerca de 300 servidores envolvidos exclusivamente nas atividades de combate ao mosquito transmissor das arboviroses, que visitam 5 mil imóveis diariamente.


De acordo com a secretária de Saúde de Niterói, Anamaria Schneider, o crescimento esperado do número de casos de Dengue no município por conta dos deslocamentos de moradores e da vinda de turistas para a cidade durante o feriado de carnaval, não se comprovou. No entanto, ela diz que o aumento identificado nos dados em todo o Estado fez com que o alerta fosse ligado também em Niterói, apesar dos bons índices.


"Esperava-se realmente um aumento após o carnaval. Em todo o estado, aumentou muito, mas Niterói é o último município na incidência da Dengue no estado do Rio de Janeiro. A instalação de um comitê, representa a importância da mobilização de todos os gestores da prefeitura, e sobretudo da população, porque esse enfrentamento só pode ser feito com a população. Os criadores de mosquito estão nas casas das pessoas, 70% dos focos dos mosquitos estão nas casas das pessoas. Por isso, é importante a mobilização de todos e nós vamos intensificar com todas as outras secretarias que estão nesse comitê essas ações a partir de agora", enfatiza a secretária.


Fonte: Coordenadoria Geral de Comunicação da Prefeitura de Niterói


Comments


Chamada Sons da Rússia5.jpg
banners dengue balde niteroi 300x250 29 2 24.jpg
Divulgação venda livro darcy.png
bottom of page