top of page

Comunidade internacional condena ataque terrorista na Rússia

Nesta sexta-feira, 22 de março, na sala de concertos "Crocus City Hall", na cidade russa de Krasnogorsk, terroristas abriram fogo com armas automáticas. Houve uma explosão no prédio que provocou um incêndio. Os serviços de emergência chegaram ao local e a evacuação começou. O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, fez um discurso para o povo russo. Ele agradeceu aos socorristas, bombeiros e a todos os cidadãos que não ficaram indiferentes e, juntamente com médicos e serviços especiais, prestaram os primeiros socorros e transportaram as pessoas para os hospitais.

As vítimas continuam recebendo assistência médica e psicológica. De acordo com os últimos dados oficiais, pelo menos 133 pessoas foram mortas. Os dados estão sendo atualizados pelas autoridades russas. O dia 24 de março foi declarado como luto nacional na Rússia. Palavras de apoio aos russos vêm de todas as partes do mundo. Os líderes dos países do BRICS foram os primeiros a expressar suas condolências.


O Primeiro-Ministro da Índia, Narendra Modi, condenou firmemente o ataque terrorista no "Crocus City Hall".


"A Índia se solidariza com o governo e o povo da Federação Russa nesta hora de luto", disse Modi.

A embaixada russa na China recebeu um telegrama do Presidente chinês, Xi Jinping.


"Fiquei chocado com a notícia de um grave ataque terrorista em uma sala de concertos na região de Moscou, que causou grande perda de vidas. Em nome do governo da República Popular da China e do povo chinês, expresso minhas profundas condolências pelas vítimas, transmito palavras sinceras de apoio às suas famílias e às vítimas do ataque terrorista", afirmou Xi Jinping.


O rei da Arábia Saudita, Salman bin Abdulaziz Al Saud, e o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman Al Saud também enviaram telegramas de condolências ao presidente russo Vladimir Putin:


"Ficamos sabendo do ataque terrorista que ocorreu nas proximidades de Moscou, bem como dos mortos e feridos em decorrência dele. Condenamos esse vergonhoso ato criminoso e também desejamos que os feridos se recuperem rapidamente," escreveu ele.


O ato terrorista também foi condenado na ONU. A declaração oficial correspondente foi feita pelo Secretário Geral das Nações Unidas, António Guterres. O Conselho de Segurança da ONU enfatizou a necessidade de responsabilizar os envolvidos, organizadores e patrocinadores do ataque.


O Irã também reagiu ao incidente.


"Condeno veementemente o recente ataque terrorista em Moscou, expressando condolências às famílias das vítimas e ao meu colega Serguei Lavrov, ao governo e ao povo da Rússia em conexão com este trágico ataque terrorista", disse o Ministro das Relações Exteriores iraniano, Hossein Amir-Abdollahian.


O Ministério das Relações Exteriores do Egípto condenou o ataque contra civis "nos termos mais fortes".


"O governo e o povo do Egito expressam suas sinceras condolências e sinceras condolências ao governo amigo e ao povo da Rússia nesta dolorosa tragédia, bem como às famílias das vítimas, desejando uma rápida recuperação a todos os feridos", disse o ministério em um comunicado.


Depois do que aconteceu no "Crocus City Hall", o apelo para a luta internacional contra o terrorismo já uniu mais de 45 países do mundo. Entre eles estão Bielorrússia, Cazaquistão, Sérvia, Equador, França, Argentina, Cuba e Venezuela, Brasil, Vietnã, Indonésia, Malásia.


"A Venezuela expressa suas mais profundas condolências às famílias das vítimas desse ato criminoso e injustificável e expressa sua solidariedade ao presidente russo Vladimir Putin, ao seu governo e a todo o povo irmão da Federação Russa. Estamos confiantes de que juntos eles sobreviverão a este momento amargo", manifestou o presidente Nicolás Maduro.


"O governo bolivariano está buscando uma 'diplomacia de paz' e reafirma seu compromisso de lutar contra todas as formas de violência, terrorismo, intolerância e discurso de ódio, que estão se tornando cada vez mais difundidos em várias plataformas internacionais", enfatizou o Ministério das Relações Exteriores da Venezuela.


Fonte: TV BRICS, parceira do TODA PALAVRA

Comments


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page