Condenados da Boate Kiss se apresentam à Justiça


(Foto: Juliano Verardi/TJ-RS)

Os quatro condenados no caso da Boate Kiss se apresentaram à Justiça e serão encaminhados para unidades prisionais no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. Dois procuraram o Judiciário na terça-feira (14) e outros dois na manhã desta quarta (15), após o ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux ter cassado o habeas corpus preventivo deferido pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.

O incêndio da Boate Kiss ocorreu em 27 de janeiro de 2013, na cidade de Santa Maria (RS). No total, 242 pessoas morreram e 636 ficaram feridas. O incidente se deu por causa do uso de recursos pirotécnicos pela banda Gurizada Fandangueira que se apresentava no local.

Elissandro Callegaro Spohr, dono da boate, ficará preso na Penitenciária Estadual de Canoas 1. Mauro Londero Hoffmann, seu ex-sócio, se apresentou ao Presídio de Tijucas, em Santa Catarina. Já Marcelo de Jesus dos Santos e Luciano Bonilha Leão, respectivamente vocalista e produtor musical da banda, foram encaminhados para o presídio da cidade de São Vicente do Sul.

Após a sentença do Tribunal do Júri, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul concedeu o habeas corpus para que os condenados recorressem em liberdade. O Júri determinou as penas de 22 anos e seis meses de prisão para Elissandro; 19 anos e seis meses para Mauro Hoffmann, e de 18 anos para Marcelo de Jesus e Luciano Bonilha.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif