'Conluio' na Lava Jato contra Lula é escancarado nas redes


(Reprodução)

Nesta quinta-feira (28), a revista Veja publicou trechos das mensagens trocadas pelo ex-juiz Sergio Moro e procuradores da Operação Lava Jato, dentre eles Deltan Dallagnol, evidenciando conluio e parcialidade. Os trechos mostram o ex-juiz orientando a acusação e procuradores mantendo conversas clandestinas com autoridades dos Estados Unidos e da Suíça, ambas as ações proibidas por lei.

A publicação dos trechos está tendo grande repercussão na web, com internautas apontando para Sergio Moro e Deltan Dallagnol como "culpados" pela prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para favorecer a ascensão da extrema direita no país através de Jair Bolsonaro e os militares aliados a ele.

Os diálogos obtidos pela defesa do ex-presidente com ordem do ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, e publicados pela Veja, mostram Dallagnol debatendo com o ex-juiz sobre investigações envolvendo Lula, numa clara demonstração de parcialidade.

Em uma das mensagens, Moro pergunta se os procuradores do Paraná têm uma "denúncia sólida o suficiente".

Em novas conversas, Dallagnol cita uma reunião com "os suíços, que vêm pra cá pedindo extremo sigilo quanto à visita".

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) foi um dos que usaram as redes sociais para dizer que não resta dúvida: "O nome disso é conluio".

Hildegard Angel: "Média com a opinião pública".

Palestras de Moro e Dallagnol.

​Palavras de Lula.


A volta do "fascismo".

Medo que seja divulgado.


Com a Sputnik

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif