Conselheiro ucraniano critica UE por fornecer armas 'erradas'


Capacetes militares britânicos doados à Ucrânia (Christopher Furlong/Gettyimages.ru)

O conselheiro do chefe do gabinete presidencial da Ucrânia, Mikhail Podolyak, criticou a União Europeia por fornecer a Kiev as armas "erradas" e tarde demais em meio à operação militar da Rússia.

"A Ucrânia pede armas à Europa. Os europeus apoiam este apelo aos seus governos. A UE entrega armas a Kiev, mas não as que pedimos. As armas demoram muito a chegar. A democracia não vai ganhar com este jogo. A Ucrânia precisa de armas, não em um mês, se não agora", escreveu Podolyak no Twitter neste sábado.

No início de abril, o ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmitri Kuleba, declarou que a diplomacia não é "a base central" para a solução do conflito militar em seu país. "O futuro desta guerra será resolvido nas linhas de frente, no campo de batalha, bem como nos escritórios na Europa e na América do Norte, onde serão tomadas as decisões sobre sanções e fornecimento de armas", disse ele.

"Armas, armas e armas"

Pouco depois, durante uma reunião com a Otan em Bruxelas, Kuleba disse que sua agenda para aquela reunião era simples, consistindo em apenas três pontos: "armas, armas e armas".

A União Europeia, os Estados Unidos e outros países já forneceram à Ucrânia armas no valor de várias centenas de milhões de dólares. De Washington, chegaram a afirmar que o país norte-americano envia armas para Kiev "todos os dias" e que pretende "fazer todo o possível para ajudar a Ucrânia a ter sucesso".


Fonte: Agência RT

300x250px.gif
728x90px.gif