Coronavírus chega à Antártica e cobre o mundo


(Foto: Divulgação)

Ao todo, 36 chilenos na base General Bernardo O'Higgins Riquelme na Antártica contraíram a doença, tornando o continente o último a ser afetado pela Covid-19.

O continente gelado era o único lugar no planeta livre da pandemia - até que o vírus insidioso encontrou seu caminho para a terra do gelo eterno.

Segundo o Exército chileno, citado pela Latercera, os infectados correspondem a 26 membros do Exército chileno e dez civis funcionários de empresa terceirizada.

Desde o contágio, os infectados estão isolados na cidade de Punta Arenas no Chile, para onde foram evacuados. O estado de saúde deles é dito como estável.

Em 17 de dezembro, a Marinha do Chile informou que a tripulação do navio Sargento Aldea iniciou uma quarentena preventiva no interior da embarcação após a detecção de três casos de coronavírus entre os seus 208 tripulantes. A embarcação visitou a base Bernardo O'Higgins Riquelme entre 27 de novembro e 10 de dezembro.

A base é uma das 13 instalações chilenas no continente localizada na península Antártica, no oeste da Antártica.

O continente não tem uma população humana permanente, exceto pesquisadores em bases.

Desde a declaração de uma pandemia do novo coronavírus em março, rapidamente se espalhando pelo mundo, o continente mais frio do planeta permaneceu sem casos registrados do SARS-CoV-2.

Segundo dados da Universidade Johns Hopkins (EUA), até 22 de dezembro foram registrados 77.517.453 casos por todo o mundo. No total, a pandemia já vitimou 1.705.654 pessoas. EUA, Índia e Brasil são os países com mais infectados. Ao todo, 1,7 milhão de pessoas já morreram no mundo. Os EUA também lideram com 320 mil mortos, seguido do Brasil, com 187 mil e a Índia, com 146 mil.


Com a Sputnik

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif