Coronavac conclui última fase de testes, diz Butantan


O Instituto Butantan, de São Paulo, informou nesta segunda-feira (21) que a terceira e última fase de testes da vacina contra a Covid-19 CoronaVac, da farmacêutica chinesa Sinovac, foi concluída com sucesso. Os resultados serão agora entregues para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nesta quarta-feira (23), de acordo com o diretor do instituto Dimas Covas.

Por meio do Twitter, o Butantan disse que, após a "excelência dos resultados das fases um e dois, a fase três de testes da vacina" tinha sido finalizada. Além disso, o instituto afirmou que "em breve" o imunizante estará pronto.

​"O estudo clínico foi encerrado com mais de 13 mil participantes e os dados foram submetidos a análise que envolve a decisão final e apresentação dos dados pelo comitê internacional. Isso vai acontecer dia 23, a data está mantida", disse Covas.

O governador João Doria anunciou que a imunização no estado começará em 25 de janeiro. Para que isso ocorra, no entanto, é preciso registro da Anvisa.

Após muita polêmica, o governo federal incluiu na última quarta-feira (16) a CoronaVac no plano nacional de vacinação. Inicialmente, ao apresentar o plano, o Ministério da Saúde não tinha mencionado a vacina chinesa produzida em parceria com o Butantan.

O governo de São Paulo aguarda uma formalização da intenção de compra das doses pelo Ministério da Saúde. A pasta chegou a anunciar acordo para a compra de 46 milhões de doses do imunizante, mas o presidente Jair Bolsonaro, posteriormente, disse que não iria autorizar a aquisição. Na disputa política com Doria, Bolsonaro chegou a divulgar uma fakenews dizendo que um voluntário morreu em decorrência dos testes com o imunizante chinês, quando na verdade tratava-se de um suicídio.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif