top of page

Corpo de Bombeiros forma novos condutores de cães de resgate

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) formou, nesta quarta-feira (7/12), uma nova turma de condutores de cães de busca, resgate e salvamento, aptos para atuar em emergências e desastres em todo o território fluminense. A cerimônia, que aconteceu no 2º Grupamento de Socorro Florestal e Meio Ambiente (2° GSFMA), também contou com a aposentadoria da cadela Lua, depois de 8 anos de serviços prestados, e a apresentação do mais novo integrante do canil CBMERJ: um filhote da raça Braco Alemão, de apenas 4 meses de idade.

Foto: Philippe Lima / Governo do Estado do Rio de Janeiro

"Hoje, formamos mais nove especialistas em operações com cães, que estão aptos para atuar em buscas por vítimas de desabamentos e soterramentos neste verão. Além disso, também integramos à nossa tropa canina um filhote, que vai ser adestrado e treinado para salvar vidas", disse o secretário de Estado e Defesa Civil e comandante-geral do CBMERJ, coronel Leandro Monteiro.


Busca, Resgate e Salvamento com Cães


O Curso de Busca, Resgate e Salvamento com Cães (CBRESC) do CBMERJ prepara os bombeiros para agir na busca por pessoas desaparecidas em áreas de matas e florestas, em deslizamentos de terra e em desmoronamentos, ocorrências comuns no período de chuvas fortes.


A nova turma de especialistas recebeu instruções de sobrevivência em selva, montanhismo, topografia, primeiros-socorros veterinários, psicologia canina, adestramento, seleção de filhotes, além de busca rural, urbana e certificação.


Os alunos também foram submetidos a simulados de desastres naturais, em que o emprego dos binômios (dupla formada pelo militar e o cão de resgate) é indicado. Nessas atividades, os militares aprenderam a medir o tamanho do impacto e a setorizar as áreas a serem trabalhadas pelas equipes de escavação.

Foto: Philippe Lima / Governo do Estado do Rio de Janeiro

Reforço da tropa canina


Além da ampliação do efetivo de condutores, o Corpo de Bombeiros do Rio também ganhou um novo filhote, da raça Braco Alemão, que vai reforçar o canil da corporação. O animal, de 4 meses de idade, vai passar por um treinamento rigoroso de preparação para poder atuar futuramente, junto aos militares, em operações que visam ao pronto socorro e à segurança da população fluminense.

A veterana Lua e o novo integrante da tropa canina / Foto: Philippe Lima / Governo do Estado do Rio de Janeiro

"Desde jovens, os cães são submetidos a uma rotina intensa de exercícios para estarem preparados para atuar em condições adversas, de dia e de noite, envolvendo cenários de lama, escombros e matas fechadas, com ruídos diversos. O trabalho também envolve o estímulo do olfato, o condicionamento físico e o adestramento. O cão é o melhor amigo do homem e, graças ao seu faro apurado, vem sendo empregado de forma muito eficiente nas operações, indicando as áreas a serem trabalhadas em busca de vítimas", afirmou o 1º tenente William Pellerano, chefe de Operações do canil do 2º Grupamento de Socorro Florestal e Meio Ambiente (2º GSFMA), em Magé.


Aposentadoria


A cerimônia contou, ainda, com a solenidade de aposentadoria da cadela Lua, labradora que por oito anos atuou pelo canil do CBMERJ na busca por vítimas. Ela participou de operações de grande complexidade, como o rompimento da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais, e o desabamento de prédios em Muzema, na zona Oeste do Rio.

Reprodução


A Seção de Operações com Cães do 2° GSFMA conta, atualmente, com 17 animais e 20 condutores. Fundado em 2006, o canil da corporação é referência no país e já atuou, inclusive, em eventos internacionais, como o terremoto do Haiti, em 2010.


Fonte: Núcleo de Imprensa do Governo do Estado do Rio de Janeiro


300x250px.gif