Covid-19 cancela GP do Brasil de Fórmula 1


Autódromo de Interlagos, em São Paulo. Governador João Doria queria o GP, apesar da pandemia (Divulgação)

O Grande Prêmio do Brasil, que estava marcado para o dia 13 de novembro, no Autódromo de Interlagos, foi cancelado. A Fórmula 1 informou que tomou a decisão pelo temor com o avanço da pandemia do novo coronavírus no país, que registrou 1.311 óbitos na quinta-feira (23), sendo que só em São Paulo foram 362 mortes e 12.500 novos casos.

Essa é a primeira vez em quase 50 anos que não haverá a corrida no Brasil, que está presente de forma ininterrupta no calendário desde 1973.

Mesmo diante das informações de um possível cancelamento por parte dos organizadores nas últimas semanas, o governador paulista, João Doria, seguia garantindo que a prova seria realizada. "Para este ano, está confirmada a Fórmula 1 (no Brasil) e o autódromo está preparado para receber a Fórmula 1, evidentemente dentro dos protocolos de saúde. Os organizadores sabem que em qualquer parte do mundo devem obedecer os protocolos de saúde da cidade", disse o governador em coletiva de imprensa, conforme informou o UOL.

Além da China, que já havia cancelado, e agora o Brasil, México, Estados Unidos e Canadá também confirmaram que não vão receber as corridas devido à expansão do vírus nestes países. As quatro provas serão transferidas para a Europa.

A temporada 2020 teria 22 etapas, porém, por conta da pandemia, deixou de começar em março, na Austrália, para iniciar em julho. A Fórmula 1 confirmou até agora 10 GPs mas deve fechar o calendário com 16 corridas. A maioria das provas será disputada na Europa, com algumas corridas também no Oriente Médio e Ásia.

Neste ano, até agora, foram disputadas apenas duas provas, uma na Áustria e uma na Hungria. As próximas serão na Grã-Bretanha, Espanha, Bélgica, Itália (Monza e Mugello) e Rússia.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif