CPI da Covid quer convocar 'Capitã Cloroquina'


Secretária do Ministério da Saúde Mayra Pinheiro, conhecida como "Capitã Cloroquina" (Foto: Erasmo Salomão/MS)

O relator da CPI da Covid no Senado, Renan Calheiros (MDB-AL), apresentou um requerimento para convocar a secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, conhecida como "Capitã Cloroquina", para prestar depoimento. Renan anunciou o requerimento quando Marcelo Queiroga se recusou a responder se apoia ou não a posição de Jair Bolsonaro a favor do uso da cloroquina. "Eu não autorizei distribuição de cloroquina na minha gestão. Eu não tenho conhecimento de distribuição de cloroquina na minha gestão", defendeu-se o ministro da Saúde, que assumiu o cargo há um mês no lugar do general Ernesto Pazuello.

Mayra Pinheiro confirmou, em depoimento ao Ministério Público Federal (MPF), que foi a responsável pelo planejamento e organização de uma comitiva a Manaus para difundir o uso de cloroquina, hidroxicloroquina e azitromicina, remédios sem eficácia contra a Covid-19, dias antes do colapso no sistema de saúde do Amazonas, em janeiro, e que pode ter causado a morte de muitas pessoas. O relator da CPI acredita que ela possa dar informações importantes sobre o uso indevido desses medicamentos para tratar pacientes com Covid, e de quem partiu a ordem para usar.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da CPI, disse que já havia um outro requerimento para convocar a secretária. A convocação precisa agora de aprovação da CPI.

Documentos públicos apontaram que Pazuello sabia do cenário crítico sobre o sistema de saúde em Manaus oito meses antes de ser constatada a falta de oxigênio em hospitais da capital.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif