Crivella deixa domiciliar para acompanhar velório da mãe


Marcelo Crivella e a mãe, dona Eris Bezerra Crivella (Foto: Reprodução)

Em seu penúltimo dia como prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella deixou sua residência, no Condomínio Península, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste, às 9h da manhã desta quarta-feira, para acompanhar o sepultamento de sua mãe, Eris Bezerra Crivella, em Minas Gerais. Sob escolta da polícia, Crivella seguiu de helicóptero para a cidade de Simão Pereira, a cerca de 150 km do Rio.

A saída foi autorizada pelo presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins. O prefeito afastado cumpre prisão domiciliar com uso de tornozeleira eletrônica desde a antevéspera do Natal.

Eris Bezerra Crivella é irmã do bispo Edir Macedo, fundador da Igreja Universal. A causa da morte não foi divulgada. Ela tinha 85 anos, e seu desejo de ser enterrada no mesmo cemitério de seus pais foi atendido.

Crivella é apontado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) como "vértice" de uma organização criminosa dentro da Prefeitura chamada de "QG da Propina" - um esquema envolvendo empresários e direcionado "para arrecadar vantagens indevidas mediante promessas de contrapartidas". Ele é denunciado também por corrupção, peculato e lavagem de dinheiro.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif