Crivella muda cálculo e diminui 1.177 "mortos por Covid-19" na estatística


O prefeito Marcelo Crivella anunciou mudanças nos critérios estatísticos de mortes por Covid-19 (Divulgação)

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, anunciou uma modificação na forma de calcular as mortes causadas por Covid-19. Agora, em vez de registrar os casos depois do resultado dos exames, a Secretaria Municipal de Saúde usará a certidão de óbito no momento do sepultamento para confirmar a causa da morte. Com a nova contagem, a cidade registrou menos 1;177 mortos em comparação com os números da Secretaria estadual de Saúde.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a capital fluminense tem 1.801 óbitos por covid-19. Já de acordo com os dados desta terça-feira (26) do órgão estadual, o número de mortes da cidade chega a 2.978.

Pela decisão do prefeito, só serão registradas mortes por Covid-19 caso a certidão de óbito aponte a doença como causa do óbito. A justificativa é de fornecer dados mais fidedignos. A nova metodologia não registra, no entanto, confirmações feitas depois de sepultamentos nos casos em que as certidões de óbito não foram corrigidas para conter a nova informação.

A decisão ocorreu pouco depois da visita de Marcelo Crivella ao presidente Jair Bolsonaro, em Brasília. Na última quinta-feira (21), ao deixar o Palácio do Planalto, Crivella afirmou que o município iria retomar as atividades econômicas nos próximos dias.

Quatro dias depois, voltou atrás e disse que manteria medidas de isolamento, liberando a abertura de igrejas e de agências imobiliárias e de automóveis. Nesta segunda-feira (25), o prefeito voltou a dizer que as medidas de isolamento serão novamente reavaliadas. "Não vamos relaxar as medidas de afastamento social. Devemos esperar mais um período para recomeçar o retorno às atividades", disse.

300x250_QuatroRodas.gif
728x90_PorqueArCondicionado.gif