Cuba pode ser 1º país latino-americano a ter sua própria vacina


Diretor do Instituto Finlay de Vacinas, Vicente Vérez, mostra frasco com Soberana 02, em fase de testes (Divulgação)

O Instituto Finlay de Vacinas informou nesta quinta-feira (25) que a vacina de Cuba contra o Covid-19, Soberana 02, está pronta para iniciar os testes clínicos da fase 3 (última fase) com cerca de 44.000 voluntários na próxima semana.

Os ensaios serão realizados em Havana, região mais afetada pela pandemia do coronavírus na ilha. Por meio do Twitter, o instituto anunciou os testes como mais um "feito" da ciência cubana. De acordo com a entidade, outras três vacinas seguem sendo desenvolvidas na ilha.

Dessa forma, o país caribenho pode se tornar o primeiro país latino-americano a ter suas próprias vacinas contra a Covid-19.

​"Realidade de um sonho, pronta a Soberana 02 para começo do ensaio clínico de Fase III em municípios de Havana. Outro feito da ciência cubana em tempos de COVID-19. Orgulho de todos que estamos em Cuba pela vida. Avançam também Soberana 01, Mambisa e Abdala."


100 milhões de doses

Em coletiva de imprensa com presença de jornalistas locais e estrangeiros, o diretor do Finlay, Vicente Vérez, explicou que cerca de 44.000 voluntários receberão doses do imunizante, a partir da semana que vem, em diversas cidades da região de Havana.

Ele acrescentou que a indústria farmacêutica cubana tem capacidade de produzir 100 milhões de doses da Soberana 02, que serão usadas para imunizar a população da ilha e de outros países interessados em adquirir a vacina.

Nesta primeira fase, segundo o Centro de Imunologia Molecular de Cuba, estão disponíveis 340 mil doses do imunizante. Na quarta-feira (24), o laboratório BioCubaFarma disse que tinha sido iniciada a produção em grande escala de outra vacina produzida na ilha, a Abdala, desenvolvida pelo Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia.

O imunizante passou pelos ensaios de fase um e dois, com aplicação em cerca de 800 voluntários e, em breve, seguirá para a fase três. Além desta vacina, o Centro de Engenharia é responsável pela produção da Mambisa, vacina introduzida via nasal. As duas Soberanas estão sendo desenvolvidas pelo Instituto Finlay.

312 mortes

Cuba registra hoje 670 novos casos de Covid-19, o menor número dos últimos 21 dias, afirmou o diretor de Epidemiologia do Ministério da Saúde Pública, Francisco Durán, citado por Prensa Latina.

O país caribenho chega, assim, a 47.566 pessoas diagnosticadas com o vírus desde 11 de março de 2020.

Durante a coletiva de imprensa televisiva, o epidemiologista lamentou a morte de quatro pessoas por complicações associadas a essa doença e o número total de mortes chegou a 312.

Durán detalhou que 19.487 pessoas permanecem internadas, 3.157 suspeitos, 11.941 sob vigilância e 4.389 ainda ativas com o vírus.

Há 61 pacientes em terapia intensiva: 28 graves e 33 críticos; enquanto 4.328 mantêm evolução clínica estável.


Com informações de Prensa Latina


300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif