Datafolha: 73% dizem que há corrupção no governo Bolsonaro


Jair Bolsonaro e o ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, que chegou a ser preso (Foto: Alan Santos/PR)

Pesquisa do Instituto Datafolha divulgada nesta sexta-feira (29) mostra que 73% dos brasileiros acreditam que há corrupção na gestão Jair Bolsonaro (PL). Já 19% acreditam que não há corrupção. Outros 8% disseram não saber responder.

A desconfiança com o governo aumentou em relação à última pesquisa, há dois meses, quando 70% acreditavam que havia corrupção, 23% diziam que não havia e 7% não souberam responder.

Entre os mais jovens, a percepção de que há corrupção no governo é ainda maior: 86% acreditam que sim.

O combate à corrupção foi tema central na campanha de Bolsonaro em 2018. O Centrão era, então, um dos alvos a serem combatidos. O general Augusto Heleno, que se tornou um dos principais ministros do governo Bolsonaro - chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República -, chegou a cantarolar nas redes sociais, na época: "Se gritar pega Centrão, não fica um, meu irmão", trocando o "ladrão" da letra original da música.

Hoje, Bolsonaro não só é filiado e candidato à reeleição pelo principal partido do Centrão, como os maiores escândalos de seu governo envolvem esse grupo político. Os inimigos de 2018 agora tem a chave do cofre do governo federal, principalmente no Ministério da Educação e na Companhia de Desenvolvimento do Vale do Rio São Francisco (Codevasf), com investigações abertas inclusive no Supremo Tribunal Federal (STF).

Sem confiança da população

Outra apuração da pesquisa refere-se à confiança dos brasileiros no que fala o presidente da República. O resultado foi amplamente negativo: 52% dos brasileiros afirmam nunca confiar nas declarações de Bolsonaro - o número se aproxima de sua rejeição, que é de 53%. Outros 29% responderam que confiam às vezes, enquanto apenas 18% afirmam sempre confiar no que o presidente diz – 1% não soube opinar.

A pesquisa ocorre dez dias após Bolsonaro ter falado mentiras sobre as urnas eletrônicas numa apresentação a dezenas de embaixadores estrangeiros no Palácio da Alvorada. Além de mentir para desacreditar o sistema eleitoral, o presidente fez novas ameaças golpistas e atacou ministros do STF.

O Datafolha ouviu 2.556 eleitores entre 27 e 28 de julho. O intervalo de confiança é de 95% e a margem de erro de dois pontos percentuais. O levantamento está registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o protocolo BR-01192/2022.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif