Datafolha: apesar do Queiroz, 32% de aprovação a Bolsonaro


Uma nova pesquisa do Datafolha, realizada após a prisão do ex-assessor do clã Bolsonaro, mostra que o presidente Jair Bolsonaro manteve sua aprovação em 32%, o mesmo índice do fim de maio (33%).

A rejeição a Bolsonaro continua alta. Ele é rejeitado por 44% da população. Na pesquisa anterior, este índice era de 43%. Os que avaliam Bolsonaro como regular estacionaram nos 23% (eram 22%).

Para 46% dos entrevistados, Bolsonaro não merece confiança, enquanto 20% dizem que sempre confiam e 32% confiam às vezes.

O Datafolha ouviu 2.016 pessoas por telefone nos dias 23 e 24 de junho. A margem de erro é de dois pontos percentuais, informa a Folha de S.Paulo.

Jair Bolsonaro segue como o presidente mais mal avaliado da história em seu primeiro mandato desde a volta das eleições diretas para o Planalto no pós-ditadura, em 1989.

Antes de Bolsonaro, o pior índice era do presidente Fernando Collor de Mello. Com um ano e seis meses de gestão, em setembro de 1991, o hoje senador amargava 41% de rejeição. No ano seguinte, o Congresso Nacional votou pelo seu impeachment.

Fernando Henrique Cardoso (PSDB) era rejeitado por 25% na mesma altura de seu primeiro mandato, enquanto Luiz Inácio Lula da Silva (PT) era por 17% e Dilma Rousseff (PT), por 5%.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif