Declaração de Guedes sobre furar teto faz dólar disparar


(Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Em meio a dúvidas sobre o Bolsa Família do presidente Jair Bolsonaro batizado de Auxílio Brasil, que pode chegar a R$ 400, o ministro da Economia, Paulo Guedes, admitiu pela primeira vez que poderá gastar montante além da regra do teto. Depois da declaração, dólar disparou e a bolsa caiu na manhã desta quinta-feira (21) por temor do mercado de um provável descontrole fiscal.

Na quarta-feira, Bolsonaro afirmou que o valor do programa social, com garantia de duração até dezembro de 2022, será de R$ 400.

Desde o anúncio no começo da semana sobre a pretensão do governo para um novo valor, o mercado financeiro tem demonstrado preocupações, pois não se sabe, até agora, de onde sairá o dinheiro para cumprir a promessa de Bolsonaro.

O presidente diz, sem apresentar dados que comprovem, que o custo anual de R$ 84 bilhões do programa não vai furar o teto do orçamento. Já Paulo Guedes admitiu a necessidade de uma "licença para gastar" R$ 30 bilhões fora da regra do teto de gastos, segundo o UOL.

Até então defensor ferrenho do teto de gastos, o ministro da Economia reconheceu publicamente que precisará driblar a regra para entregar o que Bolsonaro determinou visando sua reeleição em 2022.

"Seria uma antecipação da revisão do teto de gastos que está [prevista] para 2026 ou se, ao contrário, mantém [o teto], mas por outro lado pede um 'waiver', pede uma licença para gastar essa camada temporária de proteção", declarou.

Sem conseguir disfarçar o mal-estar, Guedes argumentou que a medida não seria eleitoreira. "Queremos ser um governo reformista e popular. E não um governo populista", disse Guedes sem explicar a frase, uma vez que Bolsonaro sempre chamou de "populista" o governo que criou o Bolsa Família.

Após a fala do ministro, o dólar começou a operar em forte alta nesta quinta-feira (21). Às 09h25, a moeda norte-americana saltava 1,80%, vendida a R$ 5,65, renovando máximas que não eram atingidas desde abril.

Às 10h14 (horário de Brasília), o Ibovespa operava em queda de 2,03% aos 108.532 pontos. O Ibovespa Futuro com vencimento em dezembro de 2021 recuava 0,51% aos 109.505 pontos.

Segundo a mídia, no exterior, os ativos brasileiros negociados nos mercados externos despencavam nesta manhã em reação às declarações feitas pelo ministro na noite de quarta-feira (20) e a temores de descontrole fiscal.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif