Delegada para Bolsonaro: 'Meu sobrenome não é Queiroz'


A candidata-delegada Martha Rocha (PDT (Divulgação)

Citada indiretamente pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na live em que declarou apoio à reeleição de Marcelo Crivella (Republicanos) e elogiou Eduardo Paes (DEM), a candidata-delegada Martha Rocha (PDT) declarou durante sabatina da revista Veja nesta sexta-feira: "Meu sobrenome não é Queiroz". A resposta foi uma referência a Fabrício Queiroz, ex-assessor dos Bolsonaros e, segundo o Ministério Público do Rio (MP-RJ), operador do esquema da rachadinha do senador Flávio Bolsonaro e já denunciado por peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

"A referência que o presidente fez ontem sobre a minha pessoa eu queria só dizer para ele que o meu nome é Martha Rocha, e que meu sobrenome não é Queiroz. Eu não sou ‘essa ai’, a gente tem um nome, uma trajetória da qual a gente se orgulha muito", declarou a ex-chefe de Polícia Civil do Rio de Janeiro.

Bolsonaro se referiu à Martha como "um [nome] lá, que é de um partido X" e citou que "o tal do Ciro Gomes falou que se ela ganhar vai ser chefe da Casa Civil dela. Terrível, né".

Ibope: empate em 2º

Na pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira, Martha Rocha permanece empatada numericamente (14%) com Crivella em segundo lugar e Paes lidera (32%) - Benedita da Silva (PT), que vinha de empate técnico com 10%, agora está em terceiro com 9%. De acordo com a pesquisa, o atual prefeito aparece ainda com o maior índice de rejeição (55%), seguido por Benedita (29%) e Paes (28%). Martha, em 6º, tem 11%.


300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif