Deputado bombadão pode voltar para a cadeia


(Reprodução)

A Procuradoria Geral da República (PGR) pede ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) volte novamente para trás das grades sob acusação de ter violado o uso de tornozeleira eletrônica em prisão domiciliar. O deputado bolsonarista foi preso em fevereiro por determinação do STF e sua prisão foi referendada pela Câmara dos Deputados por fazer apologia ao AI-5 - instrumento de repressão mais duro da ditadura militar - e pedir a destituição de ministros do STF.

Silveira, conhecido também como deputado bombadão e ex-PM do Rio de Janeiro, está em prisão domiciliar desde meados de março sendo monitorado por tornozeleira eletrônica, após determinação do ministro do STF, Alexandre de Moraes, que deverá decidir nos próximos dias sobre nova ordem de prisão preventiva em função do pedido feito pela PGR.

Além do uso da tornozeleira eletrônica, Silveira está submetido a outras medidas cautelares, como proibição de acesso às redes sociais e de receber visitas sem prévia autorização judicial, além de contato com investigados nos inquéritos em tramitação no STF que apuram a organização de atos antidemocráticos e a divulgação de fakenews.

O deputado ainda é alvo também de processo por quebra de decoro parlamentar no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, que pode levar à cassação do seu mandato. O processo que tramita no Conselho é baseado em sete representações diferentes. Uma delas foi apresentada pela Mesa Diretora e as outras seis são de autoria dos partidos PSOL, PT, PSB, PDT, PCdoB, Rede e Podemos.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif